​Reprodução

O ditado antigo afirma que cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém. Agora, na política de Guarujá um acordo político não foi cumprido e a canja azedou. Quando Valter Suman conquistou o direito de ir ao Segundo Turno da eleição municipal contra Haifa Madi, o socialista recebeu o apoio dos tucanos, capitaneados pelo ex-vereador Gilberto Benzi, candidato derrotado à Prefeitura.

Um acordo teria sido costurado e, caso Suman vencesse, os tucanos assumiriam três secretarias. Eleição vencida e teria chegado a hora de cobrar a promessa. Suman, do mesmo partido do vice-governador Marcio França, teria prometido três secretarias ao PSDB: Infraestrutura e Obras; Educação e Desenvolvimento Econômico e Portuário, e alguns cargos no segundo e terceiro escalões do Governo.

Na hora das nomeações, o prefeito descumpriu o acordo e entregou somente duas pastas para os tucanos. Dirceu Marçal, na Infraestrutura e Obras e Gilberto Benzi, no Desenvolvimento Econômico e Portuário. A Educação foi dada ao também vice-prefeito Renato Pietropaolo.

Os tucanos aceitaram o golpe, mas a paulada final aconteceu quando Suman começou a escolher os ocupantes dos outros escalões da Prefeitura e,simplesmente, deixou o PSDB fora. A situação desagradou o partido aliado que , inclusive, fez uma reunião extraordinária para discutir a questão.

Descontentes com Suman, o PSDB estuda a saída de todos seus filiados do governo socialista e a ida para a oposição. Tempos bicudos pela frente para o novo prefeito. A conferir.