Três candidatos a presidente do Santos FC já estão definidos- Coluna “Nos Bastidores do Santos Futebol Clube”

Tem gente saindo e também chegando. As negociações avançam e três candidatos a presidente estão definindo. Confira as últimas informações sobre as eleições no Santos Futebol Clube.

Gigante rachando!

A Chapa Santos Gigante está rachando. Há um grupo de santistas, intitulado “Históricos” que não aceita mais a continuidade da relação de subserviência de Modesto Roma com Marcelo Teixeira. Preferem que ou Teixeira dispute a eleição ou que rache logo com Modesto. Se ela permanecer como está, esse grupo irá compor com o Somos Todos Santos, de José Carlos Peres.

Nomes fortes

Entre os nomes do racha existem muitos conselheiros efetivos e ex-diretores de Teixeira. O grupo estuda lançar um nome na disputa, caso não consiga compor com Peres. Entre os nomes sugeridos para disputar a Presidência estão o do ex-diretor jurídico Mario Mello Soares, do ex-presidente do clube, Miguel Assad, e até do atual presidente do Conselho, Fernando Bonavides. A composição com Peres só vinga se tiverem a vice-presidência. A conferir.

Pomba da Paz

A paz entre os grupos de Marcelo Teixeira e Modesto Roma pode ser selada com um nome de consenso para ser vice de Modesto nas próximas eleições. Seria o veterinário Eduardo Filetti, atual segundo ouvidor do clube, que tem sido sondado por alguns grupos. Quando indagado, Filetti sorri, mas desconversa.

Barletta em campanha

O ex-vereador Murilo Barletta, que muitos garantem que está fora do jogo eleitoral, anda pedindo apoio em locais onde existem sócios do Santos aptos a votar na próxima eleição. A Coluna soube que recentemente ele pediu ajuda num importante clube da Cidade e numa entidade que reúne profissionais liberais. Teria saído com dois sonoros “Não”.

Barbosa no jogo

Atolado em problemas e dívidas e navegando num mar de impopularidade, o prefeito Paulo Alexandre Barbosa tem encontrado tempo para participar da próxima eleição no Peixe. Com muita influência dentro do DNA Santista, que tem alguns integrantes em cargos comissionados da Prefeitura de Santos, Barbosa quer a qualquer custo que um dos pré-candidatos nem entre na disputa. Barbosa teme que, caso essa pessoa seja eleita, ela pode fazer uma grande administração no Santos e despontar como candidato a prefeito da Cidade em 2020, criando assim um forte concorrente para quem for indicar para a disputa.

A hora da desunião

Os 18 grupos políticos que compõem a Santástica União estão se batendo e querendo uma definição dos candidatos a presidente e vice. Mais da metade deles quer saber pois, assim que definidos, deixaria o grupo. A Renove só aceitaria ficar se José Renato Quaresma for o presidente ou o vice. A DNA santista também só ficaria se Murilo Barletta for presidente ou vice e o Marketing e Comunicação ficar sob a tutela do grupo. A Santistas do Interior só ficaria se seu presidente Gean Marcelo for o administrador da Subsede do Santos na Capital.

Abandonou o barco

A advogada Luciana Martins quando soube que seu grupo, o Família 1912, apoiou oficialmente a Santástica União, desligou-se da função de diretora do departamento feminino. De acordo com ela, seu antigo grupo é “muito imaturo para engedrar na política do Santos”. Além disso, nos dois meses em que esteve lá, Luciana garante que o Família 1912 declarou apoio a, pelo menos, três lideranças e possíveis chapas.

Definição

Com a entrada na MSU, Luciana saiu. Ela diz que não participou de nenhuma conversa sobre o tema e que teme que surja nessa união um candidato com ligações com a administração “desastrosa” de Odílio Rodrigues. A advogada passa a apoiar a Somos Todos Santos, de José Carlos Peres e Orlando Rollo.

99,99999 %

A Coluna soube que a chapa da Santástica União será composta por José Renato Quaresma e Andres Rueda. Não houve acordo e o grupo de São Paulo, coordenado por Nabil Khaznadar e Walter Schalka. Eles terão que procurar abrigo em outro quintal ou lançar seus próprios nomes. Schalka teria pedido a cabeça da chapa pra ele. O pedido foi rechaçado. Com Quaresma e Rueda, a MSU lança uma chapa mista, com um candidato de Santos, Quaresma, e um de São Paulo, Rueda.

Ôrra meu!

Pelo andar da carruagem, o grupo de São Paulo terá que fazer uma chapa paulistana e pode vir junto com Fernando Silva. O grupo conta com a participação de Nabil Kaznadar, Paulo Schiff, Pedro Nunes Conceição, Caio Di Stefano, Luciano Moita, Jose Berenger e outros que foram impedidos de participar da Santástica União.

Vai sair?

Integrantes importantes da DNA Santista, associação idealizada por Adilson Durante Filho (diretor de futebol do Santos de 2008 a 2009), têm ligado pra jornalistas e sócios do Santos afirmando que ele deixará a Santástica União. O motivo seria José Renato Quaresma.

Mais vazio?

O evento da Santos de Todos Nós, de José Carlos Peres, recebeu uma avaliação inusitada de um dos mais experientes conselheiros do Santos. “Tinha menos gente que em clássico na Vila Belmiro”.

Depende

Em contato com este blogueiro, o jornalista Armando Gomes, apresentador do Programa Esporte por Esporte e Conselheiro Efetivo do Santos FC, confirmou que realmente alguns conselheiros o estão pressionando para sair candidato. Mas que se considera um péssimo candidato a presidente. Porém, afirma que caso um pré-candidato, que se intitula na internet que sabe tudo do Peixe, entrar na disputa, ele fará questão de participar apenas pra mostrar algumas verdades do Santos FC pra quem pouco conhece dele.

A conferir.

 

Coluna “Nos Bastidores do Santos Futebol Clube”

Tudo parece até calmo demais, mas é só aparência. As conversas e brigas estão a todo vapor. Gente desmentindo, mentindo, articulando e abandonando o barco. Confira um pouco do que vem acontecendo nos bastidores da política do Peixe.

Santástica Desunião?

Os integrantes da DNA Santista e do Movimento Santástica União (MSU) gritaram e espernearam depois da publicação por aqui que eles protagonizaram o primeiro racha da oposição que vai disputar as eleições dezembro. Foi um festival de ofensas gratuitas e xingamentos, mas o Blog mantém tudo o que foi escrito.

Santástica Desunião 2 ?

Alguns questionamentos são importantes e precisam ser feitos. Se foi uma informação mentirosa, por que os integrantes da DNA Santista foram pressionados por alguns cabeças da Santástica União a desmentir tudo ? Por que o DNA está caçando ferozmente quem passou a informação para o Blog? Por que existe até uma armadilha que está sendo criada para pegar o informante? A conferir.

Mentor?

Um profundo conhecedor da política do Santos FC garante ao blog que o mentor por trás do grupo DNA Santista é o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa. Se for verdade, isso explica a participação de várias pessoas que ocupam cargos de confiança na Prefeitura Municipal estarem envolvidas diretamente com o grupo.

Mentor? II

Se for verdade de que Barbosa é o mentor do grupo, porque Modesto Roma Júnior faz tantas parcerias com a Prefeitura, seja no Museu Pelé, na Estátua do Zito e mesmo na Fundação Pró-Esportes de Santos, onde o idealizador do movimento DNA Santista, Adilson Durante Júnior, trabalha como Diretor de Marketing?

Desuniu publicamente

Idealizador do Movimento Corneteiros Santistas e ex-membro da Torcida organizada Força Jovem, o feirante Luiz Guida, seria a primeira baixa oficial da Santástica União. Ele teria deixado o movimento após se desentender com membros em um grupo de sócios em virtude de uma montagem onde aparece ao lado de Gean Marcel e Luciano Pastel, de facções diferentes, no lançamento do MSU, que os intitulava como os “3 Patetas”.

Verdadeiras razões

Envolvidos no MSU informaram a coluna que Guida também teria ficado revoltado ao descobrir que o cargo que ele queria no clube (administrador remunerado do CT Rei Pelé) já estava prometido ao grupo Sócio 10, ficando aos corneteiros, o CT Meninos da Vila, o que o teria desagradado.

Leva junto?

A pergunta é se Guida levaria junto os Corneteiros Santistas ou ele não tem mais o comando do grupo? No MSU estão certos que ele iria sozinho e que Roberto Brisida, atual presidente dos Corneteiros, ficaria com todo o grupo.

Negou

Apesar de ter comunicado sua saída pelas mídias sociais, Guida entrou em contato com a coluna e garantiu que segue firme na Santástica União e que nunca pediu qualquer cargo para dar seu apoio ao grupo.

Minucioso trabalho

Em eleição vale tudo, um conhecido contador alvinegro, de renome em todo o País, está espalhando por aí que faz um minucioso trabalho que deverá ser enviado ao Conselho Regional de Contabilidade sobre as ações que um opositor tomou no clube em exercício de cargo de confiança contábil. Segundo ele, dá perda de registro profissional. A conferir!

Chapa ideal?

Qual será a chapa do Santástica União nas próximas eleições: Andres Rueda e Quaresma, Andres Rueda e Murilo Barletta, Andres Rueda e Reinaldo Guerreiro, Walter Schalka e Reinaldo Guerreiro, Walter Schalka e Quaresma, Walter Schalka e Murillo Barletta? Os representantes do grupo oposicionista garantem que tudo será decidido no voto e que só existe especulação por enquanto.

Líquido e certo

Líquido e certo é que Schalka tem o apoio do Grupo Vila Rica (também conhecidos por os engomadinhos), que participou ativamente da gestão Luis Alvaro e Odílio Rodrigues. Nomes como Caio Di Stefano, Pedro Nunes Conceição, Luciano Moita, além do ex-presidente do Conselho, Paulo Schiff, fazem parte dessa base de apoio. Todos envolvidos direta ou indiretamente com algumas trapalhadas protagonizadas no clube nesse período. Além deles, Nabil Kaznadar, ex-candidato e último colocado na eleição anterior, por ter o apoio de Odílio Rodrigues.

Meteu a colher 1

Orlando Rollo que deve fazer uma dobradinha com José Carlos Peres na chapa de oposição “Somos Todos Santos ” palpitou sobre o racha no grupo adversário.

Meteu a colher 2

“Diariamente tenho recebido ligações e mensagens de diversos líderes de alguns grupos ligados ao movimento, assim como de algumas dissidências internas destes mesmos grupos, descontentes com o rumo que o movimento vem tomando”, disse Rollo.

Fantasma de Odílio

De acordo com Orlando Rollo, quem o procura alega que está servindo como massa de manobra dos líderes ocultos do movimento e reclamam do espaço que pessoas ligadas ao ex-presidentedo clube Odílio Rodrigues vem ganhando e exercendo cada dia mais influência nas decisões e nas articulações. Resumindo: colocou mais gasolina na fogueira.

Ausência Gigante

Está causando muito desconforto dentro da coordenação de campanha do presidente Modesto Roma, candidato à reeleição em dezembro, esse período de afastamento de 15 dias do dirigente, que está em viagem. Alguns entendem que este não era o momento dessa ausência.

Ausência Gigante II

Modesto Roma já avisou que tem um clube pra gerir até dezembro e que não dará seu tempo à campanha de reeleição. “Não serei presidente eterno do Santos. Estou presidente. Campanha se faz na hora certa, prevista estatutariamente” disse a um interlocutor.

Tudo normal

Um dos conselheiros mais fortes junto a Modesto Roma, que agita nas redes sociais, garante que tudo segue normal, afinal Marcelo Teixeira está à frente de tudo, exercendo a liderança que é sua!

Kia?

Questionado sobre o que achava do MSU, um conselheiro efetivo ativo na política santista ( que pediu anonimato) afirmou: “Eu não gosto do Kia Joorabichian, em que pese ele ter detonado o Corinthians, jamais ia querer seu grupo financeiro no Santos”. Confuso, esse blogueiro pediu explicações ao conselheiro que brincou: “É MSU? Achei que era a MSI”.

Desfalque

A Santos Gigante, chapa de Modesto Roma, acaba de perder o importante apoio da Associação Santos Sempre Santos, cujo o desempenho foi fundamental para a eleição de 2014, que adentrou ao MSU. Um grande desfalque que deve ser sentido no transcorrer da atual campanha. Nomes como José Amado, Rubens Paes, Osmar Caldeira, Vanir Matteo e outros estão no MSU.

Candidatura

Conselheiro efetivo do Peixe, o apresentador Armando Gomes, do Programa Esporte por Esporte, está sendo pressionado por conselheiros de várias vertentes, a se colocar como presidente do Santos FC. Alguns colegas de conselho querem arregimentar sócios para ser uma nova via de santistas na política do clube. Este movimento, idealizado por um conselheiro ligado à gestão de Odílio Rodrigues e muito amigo de Gomes, já tem nome: “O Santos é de Santos”.

Prazo

Caso as eleições no Santos aconteçam em 9 de dezembro, como está pré-programado, as chapas podem fazer suas inscrições até o dia 19 de novembro.

A conferir.