Confira o que os candidatos a presidente do Santos FC falam sobre o futebol profissional

O Blog Santos Em Off começa neste sábado, dia 2 de dezembro, as entrevistas com os quatro candidatos a presidente do Santos Futebol Clube. A cada dia serão publicadas três perguntas e as respostas de cada um. A ordem de publicação será o das chapas de 1 a 4. Os temas abordados são: futebol profissional; categorias de base; marketing, administração e finanças, patrimônio, estádio e jogos; relacionamento e marca; sócios.

1- “Movimento Somos Todos Santos”, que traz José Carlos Peres, presidente e Orlando Rollo, vice.
2- “O Santos Que Queremos”, que tem Nabil Khaznadar, presidente e Fábio Pierry, vice.
3- “Santástica União”, com Andres Rueda, presidente, e José Renato Quaresma, vice.
4-“Santos Gigante”, com Modesto Roma Júnior candidato a presidente e César Conforti, vice.

 

José Carlos Peres- Chapa 1

 Quais são seus planos para o futebol profissional, caso vença as eleições?

Mudança na gestão. Uma superintendência com perfil mais técnico, mais próxima ao elenco. Temos bons valores no grupo de atletas que, evidentemente, deverá ser reforçado, tendo as carências supridas inclusive as ocasionadas pela saída de alguns atletas.

 Tem a intenção de manter o técnico Elano e a comissão técnica ou vai trazer novos profissionais?

Elano é uma referência. Um profissional que muito se identifica com o Clube podendo, no futuro, ser um grande treinador. Entendemos, entretanto, que não é o momento. Vamos investir na sua formação, possivelmente, em ações de intercâmbio com o exterior, desde que haja interesse dele, claro. Somos a favor de uma comissão técnica fixa e o treinador para 2018 será um profissional mais experiente.

 Em quais posições acha que o time está carente e quantas contratações são necessárias para ter um time competitivo em 2018?

Não vamos entrar em detalhes em respeito ao elenco, ainda em competição, mas já estamos analisando o mercado e com nomes fortes para informar em breve.

 

Nabil Khaznadar- Chapa 2

 Quais são seus planos para o futebol profissional, caso vença as eleições?

Podem ter certeza que teremos um time forte, competitivo e com jogadores comprometidos. Chega de atletas  desinteressados, que estão mais preocupados com a conta bancária ou com propostas de outros times. E se for para trazer reforços quero jogador que chegue para resolver. Não dá mais para pagar R$ 300 mil de salário para atleta que nem no banco fica, caso de Leandro Donizete e Thiago Ribeiro. E, claro, vamos continuar apostando na base. O Santos sempre foi campeão com nossos moleques em campo. Na minha gestão os garotos, nossas Joias, serão ainda mais valorizados e terão espaço no time. Cabe ao treinador saber como aproveitá-los melhor.

Tem a intenção de manter o técnico Elano e a comissão técnica ou vai trazer novos profissionais?

Não. O próprio Elano já disse que pretende fazer cursos e se especializar. E como estaremos na fase de grupo da Libertadores precisaremos de um profissional mais experiente e preparado para enfrentar os desafios da competição. Mas antes da escolha do técnico preciso definir quem será o executivo do futebol. Já tenho alguns nomes na cabeça. Gosto muito do estilo do Leonardo, um cara moderno, preparado e com mentalidade europeia. Vamos trazer alguém com um perfil semelhante.

Em quais posições acha que o time está carente e quantas contratações são necessárias para ter um time competitivo em 2018?

Temos até um bom time. Mas o elenco apresenta grandes carências. Nossa campanha no Campeonato Brasileiro é prova disso. Se tivéssemos um banco melhor daria até para ter brigado pelo título, mesmo com a péssima gestão fora de campo. Com certeza vamos precisar de laterais para os dois lados, um meia, um atacante de ponta e um centroavante. Os nomes serão discutidos com a nova gerência de futebol e com o novo treinador que iremos contratar.

Andres Rueda- Chapa 3

 Quais são seus planos para o futebol profissional, caso vença as eleições?

Primeiro precisamos saber qual é o real orçamento que o Santos terá. Não vou enganar o torcedor, prometer coisas que não possam ser cumpridas. O que posso garantir é que o Santos terá um time competitivo, e que vamos fazer um trabalho também para arrumar as finanças do clube. Afim que possamos ter num futuro breve o dinheiro, de fato, indo para o futebol.

 Tem a intenção de manter o técnico Elano e a comissão técnica ou vai trazer novos profissionais?

Essa é uma situação que iremos definir com o comando do futebol. Primeiro temos uma eleição, temos que ganhar o apoio do associado nesta eleição e assim fazer tudo que pretendemos com o apoio dos donos do clube (associados). Tenho certeza que a torcida virá com a gente nesse objetivo.

Em quais posições acha que o time está carente e quantas contratações são necessárias para ter um time competitivo em 2018?

Assim que definir os profissionais que serão contratados para comandar o futebol, isso também terá uma definição. Iremos ouvir e avaliar os profissionais responsáveis por essa área para saber o que precisa ser melhorado. Não podemos cometer o erro e simplesmente contratar sem resultado, aumentando ainda mais a dívida do clube. Agora uma coisa é clara, o jogador é um ativo do clube, e sendo assim a palavra final será sempre da sua direção. Chega de atender demandas sem sentido dos técnicos que depois vão embora e deixam o problema para o clube.

Modesto Roma – Chapa 4

Quais são seus planos para o futebol profissional, caso vença as eleições?

Tenho planos de montar uma equipe para o Santos buscar o tetra da Libertadores e o tri do Mundial. Nós passamos os últimos três anos pavimentando a estrada que nos levará até a realização deste sonho, que não é só meu. É de todo santista. Quando eu assumi o Santos, o cenário era desolador, com incontáveis dívidas judiciais, bancárias e fiscais. Sem contar que os salários e direitos de imagem dos jogadores e funcionários que estavam atrasados havia quase um ano. Na minha gestão, acertamos os débitos com o elenco, renegociamos outras dívidas e estamos quitando tudo. A casa está em ordem. Agora, com uma previsão de aumento de 60% no orçamento do futebol, vamos formar um elenco para ganhar a América e o mundo.

Tem a intenção de manter o técnico Elano e a comissão técnica ou vai trazer novos profissionais?

O Elano é um menino da Vila que se tornou ídolo como jogador. Da mesma maneira, acredito que ainda vai se tornar ídolo também como técnico. Só que ele tem a consciência de que ainda tem etapas a superar. O Elano está em trabalho de qualificação, buscando os certificados de técnico da CBF e isso vai acontecer porque ele é competente. Até, lá não podemos parar. Queremos um técnico com o mesmo espírito vencedor, com trabalhos que comprovem sua capacidade de comandar o grande time que vamos montar. Claro que este técnico precisa saber usar a base do Santos, nossos Meninos da Vila. Já traçamos o perfil. Queremos um técnico com ambição de ser campeão de tudo. Esse é o nosso objetivo.

Em quais posições acha que o time está carente e quantas contratações são necessárias para ter um time competitivo em 2018?

Estamos avaliando isso com muito critério. Para os planos que temos, vamos estudar todos os setores e isso vai passar também pela avaliação do departamento de futebol e do técnico. O que posso garantir ao nosso torcedor é que estamos determinados a formar um time forte para buscar títulos grandiosos. Teremos o Paulista, a Libertadores, a Copa do Brasil e o Brasileiro, e queremos também disputar o Mundial. Então, os reforços precisam ter qualidade técnica inquestionável. Estamos trabalhando para isso. Outra coisa importante a ressaltar é o perfil do jogador. Queremos atletas vencedores, com fome de títulos e de preferência com estilo de jogo similar ao do Santos FC.