profFotos: Reprodução-Facebook
Os seis mil servidores municipais de Cubatão entram em greve a partir desta terça-feira. A concentração acontece às 8 horas em frente à Câmara Municipal da Cidade. O movimento é contra o “Pacote de Maldades do Prefeito Ademário”. A paralisação é por 72 horas. Até o momento, a Prefeitura não se propôs a negociar.
As aulas estão suspensas na rede municipal. Com a participação dos servidores da Educação, os trabalhadores farão uma passeata pela Avenida Nove de Abril, principal da Cidade, às 11 horas. Após o retorno, pausa para o almoço. Às 13 horas, nova concentração em frente à Câmara e espera para participação na sessão. Os servidores estão atentos todo o tempo para evitar que o os projetos apresentados pelo prefeito sejam votados na Câmara.
A  campanha unificada entre os sindicatos terá uma assembleia para quinta-feira e deliberação sobre continuação da paralisação.
O prefeito Ademário encaminhou dois Projetos de Leis (PL) e uma Proposta de Emenda à Lei Orgânica à Câmara. O PL 36/2017 altera dispositivos do Fundo de Reserva Previdenciária. Já há entendimentos de que esse projeto é danoso para a previdência do servidor. O PL37/2017 cria dispositivos que alteram a forma na contagem de tempo de serviço, o que gera prejuízos quanto ao recebimento de benefícios como licença-prêmio, férias, anuênio sexta parte. Estabelece também teto de R$ 5 mil reais brutos para o recebimento de cesta básica.
A Proposta de Emenda à Lei Orgânica apresenta redução de remuneração de hora extra, reduz o valor de remuneração de férias em 50%. São muitos prejuízos e perdas para os servidores. Some-se a isso que diversos benefícios encontram-se suspensos ou defasados. Se não houver a retirada dos PLs e da Proposta da Câmara, a greve vai começar.
profesO Blog Santos em Off apurou que a reforma administrativa de Cubatão, que elimina ou reduz direitos consagrados dos servidores municipais, tem como objetivo criar fluxo de caixa para a contratação de cargos comissionados indicados por vereadores.
Dentro do benefício para os amigos políticos, está a contratação das mulheres de um ex-vereador e de um atual ocupante do Legislativo da Cidade. Existem também pessoas e uma empresa trabalhando voluntariamente esperando a contratação depois da reforma aprovada pela Câmara.