pola21

Não é porque o vice provedor da Santa Casa, Luiz Simões Polaco Filho (foto) está processando esse blog e esse blogueiro, que vamos parar com as matérias relativas à Santa Casa de Santos, em especial às que envolvem este senhor de 78 anos que se apresenta como ilibada Autoridade Maçônica, Professor de Direito, ex-dirigente da OAB SP, Arauto da Moralidade Santista, Dirigente idealista da Santa Casa e do Santos FC, mas na verdade é mais um que entra nas gestões das entidades sérias da Cidade para usá-las em benefício próprio.

Um homem com este currículo que defende a volta do Regime Militar, que tenta obter na Justiça uma liminar que cale este jornalista (lembrando os tempos da Ditadura e da censura), deveria ser motivo de vergonha, repulsa e indignação de qualquer faculdade de Direito que o teve como professor ou de qualquer entidade que o eleja para qualquer cargo de direção. Seriam os conselheiros da Santa Casa cúmplices dos atos de Polaco no hospital? Estariam eles ajudando este senhor errante a transformar o hospital mais antigo do país em um quintal de sua casa? Quando os conselheiros da Santa Casa tomarão alguma atitude contra esse senhor que não merecer ser vice provedor do hospital mais amado e querido de Santos?

Recordar é viver
Antes de elencarmos alguns fatos novos, vamos relembrar algumas das atitudes de Polaco que retratamos em reportagens anteriores:

Todos os fatos já relatados por mim (que existo e não morri há 25 anos) estão elencados e tem como fonte um jornalista com mais de 25 anos de atuação na Baixada Santista. Não me escondo atrás da credibilidade de “gente morta”. Porque o Conselho Deliberativo e o Conselho Geral da Santa Casa de Santos nada fez diante das reportagens? Serão todos os irmãos “coniventes” com as atitudes de Polaco? Ou serão todos os membros da irmandade da Santa Casa também “homens de reputação ilibada” que se utilizam do hospital para vantagens próprias? Com a palavra o presidente do Conselho Deliberativo, o ex- promotor público, Elias Jacob, e o presidente do Conselho Geral, José Maria Pires Valdivia que nada fizeram diante das graves denúncias por mim apresentadas até agora.

A atual gestão da Santa Casa foi “vendida” à sociedade santista como uma “grande composição” da Maçonaria da Cidade unida para salvar o hospital. Onde estão esses maçons? O que diz a Loja Maçônica Estrela, uma das maiores da cidade, e que indicou Polaco como vice provedor. A Loja Estrela concorda com as atitudes de seu representante no hospital?

Agora alguns fatos novos da atuação de Polaco na Irmandade que também merece destaque:

Defesa da ditadura

Polaco filho espalha pela internet mensagens defendendo a volta do regime militar como a mensagem de whatsapp abaixo:

havan

Prova disso é a tentativa de obter na Justiça uma liminar que proibisse esse blog de citar seu nome. Ele acha que nada pode ser dito sobre ele? Ele que melhore sua conduta pública. Graças a Deus a Justiça desse país não vive esse regime de exceção que Polaco imagina em seus sonhos onde acha que tudo e todos devem servi-lo.

Estacionamento e Burger King

Ao assumir primeiramente como Procurador Geral da Santa Casa, em 2015, Polaco quis ir pra cima e rever o contrato do estacionamento, que a cidade inteira sabe que é de Fabio Ballerini, filho do ex-provedor Felix Ballerini, outro que se utilizou do hospital para favorecer familiares. Foi aconselhado pelo departamento jurídico da Santa Casa a não mexer com isso, pois o contrato foi ardilosamente amarrado de forma que seria impossível rompê-lo. Nada adiantou. Como procurador entrou com ação e perdeu na Justiça para Ballerini, que continua até hoje com o estacionamento. Depois ainda fez um contrato de renovação “leonino” que não tem prazo de validade, data para pagamentos e outros detalhes que qualquer dono de imóvel pediria a um locatário. Estaria a idade prejudicando o saber jurídico de Polaco?

No contrato de renovação, elaborado e assinado por Polaco, previa a devolução de parte do terreno do estacionamento à Santa Casa para aluguel, caso surgisse algum interessado. O que foi feito quando o Burger King procurou o hospital e alugou um pedaço do terreno que era do estacionamento pagando R$ 250 mil em luvas e R$ 60 mil mensais, fora outras vantagens. O contrato do estacionamento, que prevê a devolução desse pedaço do terreno para locação também foi assinado por Polaco, como ele não lembra?

ronald

Vale lembrar que a primeira aparição de Polaco na mídia foi no Jornal da Manhã da Jovem Pan, apresentado pelo jornalista e membro do Conselho Gestor do Santos FC, Paulo Schiff e que tem como comentarista o médico Arnaldo Haddad, “irmão” e membro do corpo clínico da Santa Casa de Santos, e também advogado em vultosas ações contra o hospital. Haddad e Schiff fazem parte do grupo político do Santos conhecido por Vila Rica, que apoiou Luis Alvaro e Odilio Rodrigues e que já definiu seu nome para a eleição de 2020: Ronald Monteiro (foto), ex-membro do Conselho de Gestão de Odílio Rodrigues (que é médico e já esteve na Santa Casa pra quem não lembra).

Empresário, Ronald Monteiro é conhecido pelo apelido de Ronald McDonalds. Foi franqueado do McDonalds em Santos por muito tempo e agora é acionista minoritário da empresa no Brasil.

Ao criticar o Burger King estaria Polaco servindo aos interesses do McDonalds, que também é locatário de amplo terreno da Santa Casa que fica em frente ao hospital e que pagava uma “miséria” pela locação? Estaria Polaco abandonando o grupo de Marcelo Teixeira no Santos e compondo novamente com a Vila Rica?

Vale lembrar que Polaco foi diretor jurídico de Marcelo Teixeira em 2006. Ascendeu a essa posição após trair o grupo de Odílio Rodrigues na eleição do Conselho do Santos em 2005, quando articulou a chapa de Odílio e abandonou o grupo votando no vencedor Florival Barletta, para agradar Marcelo Teixeira que queria Barletta no Conselho. Eleição vencida, Polaco foi nomeado diretor de Teixeira, mas durou apenas seis meses no cargo, após criar inúmeros atritos com o gerente jurídico Mario Mello Soares. Em virtude dessa racha com Teixeira, na eleição do Santos em 2009, Polaco apoiou Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro contra Marcelo Teixeira, vencendo a eleição. Só recompôs com Teixeira na eleição de Modesto Roma em 2014. A história de Polaco é parecida com vida de macaco. Vive pulando de galho em galho, fazendo estripulias e politicagens.

Outra mentira dita por ele sobre esse assunto do terreno do estacionamento é que o Burger King não poderia fazer obra alguma por que o terreno está dentro do terreno do hospital onde pelo estatuto é proibido obras de terceiros sem autorização do Conselho Deliberativo. Este jornalista foi à Prefeitura e checou que a área do terreno onde está sendo erguido o Burger King foi desmembrado do terreno do hospital pela atual administração, ao qual Polaco é o vice. A posse do terreno ainda é da Santa Casa, mas o mesmo não integra mais o terreno onde funciona o hospital, pelo menos legalmente falando.

Resultado de imagem para Burger King

Polaco afirma não ter visto nada do Burger King, o que não é verdade. Três questões restam disso tudo:

– Polaco vai apoiar Ronald Monteiro na eleição do Santos em 2020 contra os interesses de seu amigo Marcelo Teixeira?

– Porque Polaco quis perseguir o filho de Felix Ballerini que opera o estacionamento do hospital por meio de sua empresa já que fez o plano patrocinar peças produzidas por seu filho? Só pode quando é da família Polaco?

-Polaco é vice provedor e tem acesso a todos os documentos do hospital legalmente. Estaria ele na plenitude de sua consciência para ocupar o cargo e representar a Loja Estrela (foto) dentro da gestão?

Mentira sobre assumir a irmandade nas ausências do provedor

Em suas idas na mídia, Polaco disse estar impedido de assumir a Santa Casa de Santos devido a uma procuração dada por Ariovaldo Feliciano à Augusto Capodicasa, quem Polaco ataca nas rádios e jornais em entrevistas e nos cafés da Cidade.

Porém, após esse blog começar a investigar a Santa Casa, descobrimos que Polaco assumiu a Provedoria em julho, durante ausência por férias do Provedor. Apenas quatro meses atrás. Se ele tivesse impedido judicialmente como alega, não poderia ter assumido o hospital nesse período. E porque aliás, Polaco, diante de sua posse como provedor, não demitiu o gerente Augusto Capodicasa que tanto mal faz ao hospital? Polaco prevaricou no cargo ou sua rixa com Capodicasa é mesmo “politicagem” na instituição mais sagrada da Região fora da igreja?

Fato é que Polaco há 15 dias vai à Santa Casa apenas para rever todos os contratos que assinou pelo hospital em Julho, quando ocupou a provedoria. Será que Polaco não lembra o que assina ou assina sem ler? É esse tipo de representante que a Loja Maçônica Estrela indica como seu representante na Santa Casa?

Vejam o que Polaco falou sobre Capodicasa há três meses em evento do hospital:

Polaco processado
A guerra política envolvendo as eleições de 2020 instaurada por Polaco na Santa Casa já vai além da mídia e da politicagem de bastidores e chegou à Justiça. Por causa dessas suas politicagens na Imprensa, Polaco já está respondendo há pelo menos 10 processos. Foi inclusive citado no Santos Futebol Clube pelos oficiais de Justiça sobre o mesmo.

Segundo informações que este jornalista não conseguiu checar, Ariovaldo Feliciano, provedor da Santa Casa, move uma queixa-crime e um processo de calúnia contra Polaco. Ambos estão sob segredo de Justiça, determinados pelo juiz.

O dentista João Domingos Neto, 1º Tesoureiro da Mesa Diretiva da Santa Casa, por meio do advogado Luis Fernando Sequeira Dias Elbel, move ação contra o processo difamatório de Polaco que terá que comprovar suas afirmações na Justiça. O processo tem o número 1019539-34.2019.8.26.0562 e foi protocolado em 27 de setembro.

Há mais cinco processos contra Polaco, todos sob a tutela do advogado e professor de Direito Rogério Braz Mehanna Khamis, exigindo retratação e explicações sobre as denuncias movido pelos outros membros da Mesa Diretiva a saber: Carlos Alves Queiroz – 2º Tesoureiro (Processo 1021868-19.2019.8.26.0562), Carlos Teixeira Filho – 1º Secretário (Processo 1021871-71.2019.8.26.0562), Antonio Carvalho – 2º Secretário (1021866-49.2019.8.26.0562), João Galluzzi Baltazar – Mordomo Geral (Processo 1021872-56.2019.8.26.0562), Raphael Vita Costa – Procurador Geral (Processo 1021874-26.2019.8.26.0562).

Resultado de imagem para Armando de Mattos Júnior

Gerente administrativo e financeiro do hospital, Augusto Capodicasa acionou ele criminalmente no dia 30 de setembro para explicar todo o processo de difamação que envolve seu nome nessas acusações de Polaco na mídia. Para tanto, tem suporte do renomado advogado criminal Armando de Mattos Júnior (foto). O número do processo é 1022164-41.2019.8.26.0562. Informações que chegaram ao Blog dão conta que Capodicasa também acionou ele em queixa-crime com o mesmo advogado, mas não conseguimos checar a informação porque parece que a mesma corre em segredo de Justiça.

Até quando Polaco vai desrespeitar funcionários, diretores e fazer elações pelos corredores da Santa Casa sem responder por isso?

Estatuto determina exclusão e afastamento de Polaco

A permanência de Polaco na Santa Casa vai contra o Estatuto do hospital em diversos artigos.

O Artigo 13 define as razões para exclusão de um irmão da Irmandade. Vejam abaixo algumas alíneas desse artigo que hoje já determinam friamente a saída de Polaco do hospital:

Alínea 2- “quem, por qualquer forma e de má fé provada, prejudicar a Irmandade ou Promover seu descrédito”. Há dúvidas de que Polaco e suas atitudes se enquadram nesse artigo?

Alínea 3 – “O que for convencido de conduta escandalosa ou imoral”. Ainda há dúvidas de que Polaco e suas atitudes se enquadram nesse artigo?

O Parágrafo Único do Artigo 20 determina o afastamento imediato de Polaco do hospital. Vejamos o texto: “O Irmão que for processado por crime doloso contra a vida, HONRA, ou propriedade ficará suspenso de seus direitos até o julgamento definitivo. E se for condenado deve ser excluído da Irmandade pela Alínea 4 do Parágrafo 13)”. Com 11 processos movidos por calúnias e crimes contra a honra, Polaco não deveria estar afastado?

ATÉ QUANDO OS CONSELHEIROS DA SANTA CASA VÃO PERMITIR QUE ESTE VICE PROVEDOR CONTINUE NO HOSPITAL AGINDO DESSA FORMA? SE TODOS OS CONSELHEIROS NÃO FAZEREM CUMPRIR O ESTATUTO SERÃO CÚMPLICES DOS MANDOS E DESMANDOS DE POLACO.

Comissão de contas não vê irregularidades
Este jornalista entrou em contato com conselheiros dos mais diversos lados da Santa Casa a fim de ver a opinião deles sobre o que vem ocorrendo no hospital.

Resultado de imagem para oDAIR gONZALEZ

Membro da Comissão de Contas, o contador, político e atual secretário de Turismo de Santos, Odair Gonzalez (foto), garantiu ao blog que, até agora, não foi detectado nenhuma irregularidade nas contas do hospital analisadas pela Comissão.

Preocupado, Gonzalez disse: “Penso que a instituição Santa Casa, com 477 anos de história e benemerência, não merece estar nesse furacão de possíveis interesses, sejam eles eleitoreiros ou não. O Fórum de discussão dos problemas da instituição, se houverem, é o Conselho Geral e o Conselho Deliberativo”.

Resultado de imagem para José Luiz Camargo Barboza

Tentamos contato com o Diretor Educacional do hospital e ex-diretor clínico (que quase fechou a Santa Casa no começo de 2015), José Luiz Camargo Barboza (foto), que é visto de papos ao pé do ouvido com Luiz Polaco pelo hospital, a fim de ouvir alguém próximo de Polaco, mas o médico não nos atendeu. Há uma semana disse que estaria em procedimento cirúrgico e que assim que puder entraria em contato. Não o fez.

Outro que foi contactado por este jornalista foi o presidente do Conselho Deliberativo, Elias Jacob, que optou por ignorar a mensagem. Postura que não combina com sua honrada carreira jurídica.

A coluna também falou com o influente conselheiro Marcos Aurélio Adegas para checar informações dos dossiês e colher a opinião deste membro da irmandade. Sobre Polaco Filho, Adegas disse: “Respeito a história do Dr. Polaco como homem e advogado em nossa cidade”. Sobre Ariovaldo Feliciano, Adegas rendeu elogios: “O Dr. Ariovaldo é e sempre foi respeitado por todas as entidades onde esteve. A população e os funcionários da Santa Casa, o reconhecem como bom provedor”. Até mesmo Augusto Capodicasa recebeu elogios de Adegas: “O Sr. Augusto Capodicasa, realiza nesta gestão um enfrentamento necessário com pessoas e entidades, o que gera muito desconforto. A Santa Casa de Santos está melhorando muito”.

Para Adegas, foro adequado para tais questionamentos e investigações é o Conselho Deliberativo, num primeiro momento. “Sem dúvida nenhuma com a aproximação das eleições, o clima de denuncismo reaparece”. Sobre como vai se portar nas reuniões do conselho sobre o caso, Adegas é categórico: “Sempre me posicionarei a favor da Irmandade da Santa Casa de Santos”.

Reunião nesta segunda (7) para discutir dossiê apócrifo é momento de decisão

Nesta segunda-feira (7), o Conselho Deliberativo fará reunião aberta e pública para discutir o dossiê apócrifo atribuído ao ex-provedor Alberto Levy e subscrito por Polaco.

Esperamos, pelo bem da Santa Casa, que as coisas sejam apuradas e que Polaco seja IMEDIATAMENTE afastado do cargo pelo Conselho, enquanto não saírem as decisões judiciais dos processos que responde, obedecendo assim o Estatuto.

As reportagens não acabam aqui. Estamos apurando vasto material, que envolve inclusive briga por pacientes entre Santa Casa e Beneficência Portuguesa de Santos. Aguardem!!!