As criptomoedas são as queridinhas do momento. Você sabe o que são elas? Como investir? Existem riscos? O Blog Santos Em Off conversou com
Roberto Stern, sócio-fundador da Adamos Tecnologia. Ele fala sobre bitcoins, mineração, os riscos e o futuro dessa modalidade de investimento.

Foto:  Christian Meyn

O que são as criptomoedas?

As criptomoedas podem ser identificadas como uma tecnologia que permite que se faça transações digitais de forma distribuída, sem uma autoridade central e sendo verificada por partes ( servidores ) que não se conhecem e não têm relação de confiança mútua.

Quais existem pelo mundo?

Existem diversas moedas digitais. Até o início de 2018 foram identificadas mais de 1.300 criptomoedas, sendo que em 2016 e 2017 foram criadas a grande maioria delas, As principais são: Bitcoin, Ethereum, Monero, Ripple, Dash, Bitcoin Cash.

Elas são mundiais ou cada País tem as suas?

São mundiais, não têm autoridade central e não são reguladas, por enquanto.

Toda moeda tem um lastro? O ouro é o principal dele? As criptomoedas têm um lastro?

Na verdade nenhuma moeda é mais lastreada em ouro. O dólar teve a conversão em ouro encerrada em 1971 por Richard Nixon. As criptos não têm lastro nenhum e não tem nada de valor por trás, além do valor que as pessoas atribuem a elas.

O que acha da comparação das Pirâmides financeiras e as criptomoedas?

Não é tanto uma pirâmide financeira, mas uma transação especulativa. Acho que se fosse pirâmide os governos já teriam tomados providências quanto à regulamentação delas. Houve um caso que se enquadrou como pirâmides, o BCC BITCONNECT. Entretanto, ele recebeu uma ordem de fechamento, já que foi enquadrado como pirâmide financeira. Deve haver outras, mas não são as principais.

Qual é o risco de se investir nelas?

100%, uma vez que você pode perder tudo, ou ganhar muito. É um nicho muito arriscado e perigoso.

Como funciona esse mercado de criptomoedas?

Através de exchanges que são corretoras que fazem a intermediação entre quem compra e vende cobrando uma taxa. As transações são autorizadas pelos “mineradores” que recebem uma taxa de transação ou quando completam os blocos de transações. Porém, essas transações demoram muito a serem realizadas (no caso do BITCOIN ) e custam muito caro.

Qual sua orientação para quem quer investir nelas?

Extrema cautela. A dica é que se leia tudo sobre o assunto; atente-se ao lado de quem é a favor e de quem é contra e olhe para o que está acontecendo na China e na Coréia do Sul. Saiba que você pode perder tudo ou ser hackeado. Se der algo errado, não há para quem reclamar. Logo, muita cautela, especialmente agora que o mercado está em queda.

Qual é o risco de quem investe em criptomoedas?

O risco é de perder tudo ou ser hackeado, ou de um dia estar ganhando 25%, 30% sobre o investido e no próximo ter uma perda de 40% ou 50%. Como ainda é especulativo, ninguém sabe o que pode acontecer. Então, não invista mais do que você pode perder.

Por exemplo, eu tenho R$ 40 mil. Quanto o senhor acha que devo investir em criptomoedas?

Se você só tem 40.000 veja o quanto pode perder e é este o valor. Mas, se investiu e já teve o retorno, retire pelo menos o principal. Outra coisa que ressalto é que esse é um mercado muito rápido e que funciona 24 horas e sete dias por semana, logo a atenção tem de ser redobrada, pois você pode passar de uma posição de ganho para uma de perda em questão de horas ou de minutos.

Quais as criptmoedas mais valorizadas?

Bitcoin , Ethereum, Dash, Monero, Litecoin, Ripple

A conferir.