semdinheiro

Crédito: Gregor Schuster (Getty IMages)

 

Não está fácil pra ninguém. Duvido que você não ouça essa frase pelo menos uma vez ao dia? Imagine viver uma rotina de atraso salarial há uns cinco meses?

O atento leitor deve pensar: “Isso é coisa lá de São Vicente, Cubatão”. Engano. Isso é o que os profissionais que trabalham na Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Santos, os terceirizados principalmente, estão passando.

Os atrasos giram em torno de cinco dias. Este mês, até ontem à noite, nada havia pingado na conta dos trabalhadores.

Os defensores de plantão dizem que são “só cinco dias diante” de outras cidades que nem pagam o salário.

Será que esse pagamento quando chega vem com algum reajuste? Lógico que não.

Os trabalhadores têm contas pra pagar e pelo que sei o sistema financeiro não costuma abonar ou retirar juros de contas em atraso.

O prefeito Paulo Alexandre Gomes Barbosa, sempre tão preocupado com sua imagem de administrador moderno, poderia dar uma olhada com mais carinho pra quem trabalha muito perto dele.

O que dizem é que a empresa terceirizada enfrenta problemas de caixa, pois não recebe da Prefeitura desde julho deste ano. Lamentável essa situação