Utiizei algumas vezes o serviço do Uber e não tenho nada do que reclamar do serviço oferecido. Como sabemos, em Santos, esse sistema não é regulamentado pela Prefeitura. Hoje, não são os taxistas revoltados com a concorrência , considerada por eles desigual, e que já apelaram para a intimidação e violência para acabar com a nova opção de transporte para o cidadão, que estão apavorando os motoristas. O medo atual é da bandidagem.

Na última quinta-feira, um motorista do Uber garantiu que hoje não teme a violência dos concorrentes, pois eles se encontram mais organizados e atentos. O rapaz revelou o risco de dirigir à noite em Santos. Recentemente, pegou três passageiros na Cidade para uma corrida até Praia Grande.

Os três, bem vestidos, seguiram tranquilamente. Perto de uma favela, pediram para encerrar a corrida. Neste momento, o rapaz que estava no banco de trás colocou uma corrente no pescoço do motorista e começou a enforcá-lo. Na sequência, um deles encostou uma faca na barriga da vitima.

O motorista foi colocado no porta-malas do carro e os bandidos rodaram por umas três horas e meia pela Praia Grande. $aldo: dinheiro, cartões de crédito e bancário, aparelho de som e celular roubados e um trauma pelo resto da vida.