Um ano de três após o Conselho Deliberativo do Santos ter decidido expulsar do quadro associativo do clube o  ex-presidente Odílio Rodrigues Filho, o ex-vice Luis Cláudio de Aquino Barroso e oito integrantes do Comitê de Gestão à época, a Justiça, agora em segunda instância determinou a reintegração de todos novamente.
A expulsão havia sido decidida por ampla maioria do Conselho Deliberativo do Santos e atingiu também Thiers Fleming, José Paulo Fernandes, Francisco José Cembranelli, José de Menezes Berenguer Neto, Ronald Monteiro, Alexandre Daoun, Júlio Peralta e Luiz Fernando Vendramini Fleury, ou seja, integrantes do (CG)  que passaram pelo clube de dezembro de 2013 a dezembro de 2014.
O relatório da Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS) pedia a suspensão do ex-presidente do quadro associativo por um ano, e dos demais membros por nove meses, mas diversos conselheiros defenderam a expulsão. A maioria venceu e a expulsão foi aprovada.
Dentre as acusações estão a contratação do atacante Leandro Damião, no final de 2013, por 13 milhões de euros; atraso de salário do elenco, falta de pagamento de obrigações trabalhistas gerando que atletas entrassem na Justiça pedindo a quebra do vínculo.  A conferir.