Sabe aquela história do “Bicho Papão” que muitos dizem que existe, mas ninguém nunca viu?Isso é o que acontece em relação ao assédio sexual de crianças e adolescentes nas categorias de base dos clubes de futebol no Brasil. Numa convivência frequente e com vítimas em potencial, pedófilos se aproveitam, tentam ou insistem em obter “favores sexuais”, muitas vezes, oferecendo em troca privilégios em escalações e sucesso na futura carreira.

Quando tocamos nesse tema que envolve clubes de diferentes tamanhos e divisões, não havendo mais rico ou mais pobre, o silêncio impera, pois ninguém quer um escândalo desses no seu quintal ou campo, melhor dizendo.

gigi

Podemos contar nos dedos os jogadores, hoje, profissionais, que não tenham sido assediados ou presenciado alguma situação suspeita. Como o futebol é o esporte número 1 do País, normalmente quando uma situação dessas é denunciada e comprovada, demite-se o treinador e resta ao assediado o trauma e a vergonha. O silêncio, infelizmente, serve como combustível para mais casos e problemas psicológicos.

Como parece muito difícil uma atitude dos clubes em relação ao assédio, já que um caso desses pode, além de arranhar a imagem da agremiação, ter potencial para arrancar uma indenização milionária, o Sindicato dos Atletas Profissionais do Estado de São Paulo resolveu agir.

São 33 atletas e ex-profissionais, entre eles Giovanni, camisa 10, ídolo da torcida santista, Edu Dracena e Moisés (Palmeiras), Rodrigo Caio e Diego Lugano (São Paulo), Felipe (Porto-POR) participando de um vídeo (assista abaixo) com depoimentos. Foi criada também a hashtag #chegadeabuso e estão previstas ações preventivas nos clubes em 2018

A campanha foi idealizada pelo ex-goleiro Alê Montrimas que foi vítima de assédio de técnicos, preparadores e dirigentes durante sua carreira. Em 2017, ele fez 40 palestras em equipes infantis e escolinhas de futebol, explicando os perigos no caminho até o futebol profissional.

Não existem números oficiais, mas especialistas garantem que, no Brasil, apenas 7% dos episódios de violência sexual contra crianças e adolescentes são denunciados.

A conferir.