O estudante Matheus da Silva Nascimento, se estivesse vivo, completaria 18 anos na próxima terça-feira, dia 20 de junho. Mas os sonhos e a vida do rapaz foram interrompidos quando foi atropelado e morto pelo goleiro Raphael Aflalo Lopes Martins, no dia 9 de abril, na Avenida Epitácio Pessoa, no bairro da Aparecida, em Santos. A família da vítima vem pedindo Justiça,  lutando para o caso não cair no esquecimento e que o acusado pelo crime seja punido.
No domingo, dia 25 deste mês, às 14 horas, Na Fonte do Sapo, no Bairro da Aparecida, familiares e amigos prometem fazer mais uma manifestação para homenagear Mattheus e lembrar seu aniversário. Com camisetas, faixas, cartazes e panfletos vão pedir rapidez à Justiça e responsabilização de Raphael Aphalo, que pertence a uma das famílias mais ricas e influentes da Cidade. O padrasto de Matheus é ambulante e a mãe, cozinheira desempregada.
O movimento vai ser engrossado por torcedores do Peixe, já que Matheus era fanático pelo Santos FC e integrante da Torcida Jovem.
A família da vítima não esconde sua revolta por Raphael Afhalo ter sido indiciado por homicídio culposo (sem intenção de matar). Morador de São Vicente, Matheus estudava e ajudava o padrasto Charles Nascimento da Silva num carrinho de bebidas na praia. De acordo informações da Polícia, Matheus e Charles Nascimento da Silva, padastro dele, atravessaram a avenida com um carrinho de praia, quando foram surpreendidos por uma carro BMW 318 IA, placas BIA 0215, cor prata, de Santos. Com o impacto, o estudante foi arremessado a alguns metros. Ele foi levado ao hospital, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória e faleceu.
A BMW ainda atingiu um veículo que estava estacionado na avenida. Como Raphael está com sua CNH vencida, ele teria tentado fugir do local, mas foi impedido por pessoas que estavam no local. Ele garantiu que não ingeriu bebida alcoólica. O caso foi registrado como homicídio culposo (sem intenção) na direção de veículo automotor.