Desembargadora mantém liminar e bois deverão ser retirados do navio

A desembargadora Diva Malerbi, do Tribunal Regional Federal da 3ª Região, decidiu neste sábado pela manutenção da liminar que proíbe a exportação de animais vivos em todo o território nacional. Os 27,8 mil bois deverão agora ser desembarcados do navio e levados às suas fazendas, onde crescerão e terão um abate digno, como determina a legislação brasileira, em vez de enviados à Turquia para serem mortos.

Neste sábado pela manhã, ativistas fizeram uma manifestação na porta do Ecoporto.

Houve também intenso movimento no Tribunal de Justiça, na Capital. Advogados da Minerva Foods e ligados aos ativistas e movimentos de proteção animal estiveram com a desembargadora Diva Malerbi, que estava de plantão.

Ela recebeu informações de todas as partes e decidiu nesta tarde manter a liminar e obrigar a retirada dos bois do navio Nada. A conferir.

 

 

5 Comentários

  1. Animais mal acondicionado gera prejuízos, alguém iria injetar milhões de dólares em um negócio que causaria prejuízo? O que falta é conhecimento e o contato com a atividade por parte do judiciário , é lamentável uma decisão dessas .

  2. Onde estão os AGROPECUARISTAS de São Paulo, que estão aceitando que meia dúzia de pessoas que não representam nada e que desconhecem totalmente a realidade da atividade e não acrescentam nada para a sociedade do país, que estão permitindo que essas pessoas espalhem inverdades como as fotos acima, não informando que o navio não pode ser lavado enquanto está no porto, ou será que acham que esses animais estão sem comer nesse período todo.

  3. É uma vergonha para o país. Com uma crise em que estamos impedir algo que é permitido por lei há anos. Vem meia dúzia de vagabandos e querem impedir algo que não lhes competem. Desconhecem as leis sobre transporte de cargas vivas (animais) e só querem atenção para a causa vegetariana. RIDÍCULOS.

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*