O vice provedor da Santa Casa de Santos, Luiz Simões Polaco Filho (foto), está processando este jornalista por causa da série de reportagens que estamos fazendo sobre o hospital, já que muitas delas o envolvem. A intenção dele é me calar. Inclusive já tentou sem sucesso uma liminar de antecipação de tutela, me proibindo de citar o nome dele nas reportagens. Mas, tomou pau na Justiça, com a juíza do processo, Simone Curado Ferreira Oliveira, negando o pedido de Polaco e valorizando a liberdade de imprensa. Não me calarei e não sou do tipo dos que se calam perante defensores do retorno do Regime Militar. Polaco é defensor do fim da Democracia e provarei mais abaixo. Também não me calarei diante dos que mudam de opinião conforme seus interesses são prejudicados. Também provarei abaixo. Também não me calarei diante de alguém que mente pra imprensa e que por “politicagem” no hospital mais antigo do país, dá valor a dossiês apócrifos. Provarei também abaixo.

Em 27 de setembro último, por meio do advogado Sérgio Luiz Akaoui Marcondes (sócio de Michel Elias Zamari no escritório Zamari e Marcondes Advogados Associados) entrou com processo de “Ação de Indenização por Danos Morais, cumulada com Abstenção de Ato, com Pedido de Tutela de Urgência” contra minha pessoa devido a série de reportagens desse blog sobre a Santa Casa. Já noticiamos que o dossiê que Polaco leva nas rádios e escritórios da Cidade é assinado por um ex-provedor morto há 25 anos. Já denunciamos que Polaco, vice provedor do hospital, fez com que o Plano de Saúde da Santa Casa patrocinasse peças “espíritas” de seu filho em empresa que parece que Polaco é sócio. Denunciamos também que Polaco favoreceu uma universidade em um contrato dentro da Universidade, não cobrando sua renovação quando de outras foi cobrado esse instrumento. Trouxemos ainda que Polaco está namorando ou é noivo de uma funcionária da Santa Casa, que teve aumento salarial e diminuição de jornada de trabalho após o enlace amoroso com o vice provedor. Acusações todas com provas e bem fundamentadas.

Porém, Polaco só fala do dossiê apócrifo que ele mesmo apresentou à opinião pública e a questão da noiva/namorada. Porque Polaco não apresentou a Justiça a questão do filho e da Universidade?

O que mais Polaco tem a esconder que quer calar este jornalista? Questionar meu trabalho na Justiça é um direito que ele tem, mas me calar? Por quais motivos?

Polaco foi por anos fonte minha no Santos FC me passando informações que favoreciam e mesmo prejudicavam aliados dele. Talvez devesse divulgar a esses seus aliados seu comportamento estranho, mas não o farei porque não sou como ele. Eu preservo minhas fontes, mesmo aquelas que se mostram dúbias e claudicantes.

Será que ele sabe que fui presidente do Sindicato dos Jornalistas de Santos? Diretor Regional do Sindicato dos Jornalistas de São Paulo? Será que ele sabe que sou fervoroso defensor da liberdade de imprensa? Já ele é um defensor do Regime Militar. Veja mensagem abaixo:

Como a OAB pode ter um ex-dirigente defensor do Regime Militar? Como a Unisantos pode ter um ex-professor defensor do Regime Militar? Como o Santos FC pode ter um dirigente defensor do Regime Militar? Como a Santa Casa, que serviu de abrigo de refugiados do Regime Militar na época da exceção, pode ter um dirigente defensor do fim da democracia?

Veja o que disse a magistrada da 7ª Vara Cível de Santos, Simone Curado Ferreira Oliveira, ao pedido de censura de Polaco: “Trata-se de ação de indenização por danos morais cumulada com obrigação de não fazer e pedido de tutela de urgência, a fim de se determinar ao réu que se abstenha de publicar matérias jornalísticas que configurem ataques pessoais ao autor, sob pena de multa. Para concessão de tutela de urgência há necessidade de probabilidade do direito e perigo de dano ou risco ao resultado útil do processo, conforme determina o artigo 300 do CPC. No caso, estão ausentes os requisitos legais, não sendo possível, em sede de cognição sumária, a aferição do direito do autor, em cotejo com as garantias constitucionais de livre manifestação do pensamento e da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação (artigos 5º, IV e IX), sendo necessário estabelecer-se o contraditório. Ante o exposto, INDEFIRO o pedido de tutela de urgência…”

Está claro que Polaco quer “imperar” e “ditar” a verdade que lhe convêm. A Justiça já lhe deu o recado. A ditadura acabou. Quem não deve não teme. Sou jornalista diplomado, tenho responsabilidade e nada, nada do que escrevi aqui é mentira ou equivoco meu. Não sou eu que digo uma coisa e depois diz outra. E vou provar quem é!

Vale lembrar que antes desse blog começar a fazer suas matérias, Polaco deu entrevistas levando para a lama o nome da Santa Casa, do provedor, de funcionários e de outras pessoas na Rádio Jovem Pan, Rádio Litoral, Revista Mais Santos e Jornal A Tribuna com o dossiê do ex-provedor, Alberto Levy, que faleceu em 1994 e portanto jamais poderia ser o autor de tamanha acusação.

Vamos mostrar as razões e contradições de Polaco:

Ele quer ser sim Provedor na Eleição da Irmandade mantenedora da Santa Casa marcada para fevereiro. Ele negou isso em contato comigo em contato por whatsapp, como abaixo:

Porém há várias gravações dele dizendo que será e pedindo voto como a abaixo:

Ele começou a esculachar Ariovaldo Feliciano e Augusto Capodicasa porque quer ser provedor do hospital. Nem vou entrar no mérito da razão. Mas, fale a verdade Polaco! Não minta para a Imprensa e nem para a Justiça.

Ele já apresentou a funcionária da Santa Casa, Ana Paula de Matos para vários conselheiros do Santos FC e da Santa Casa e convidou alguns para seu casório. Inclusive todos os membros da Mesa Diretiva do Conselho do Santos FC. Além disso, mudou a “noiva” de função na Santa Casa, tirando ela de uma jornada de 12 horas de trabalho por 36 de descanso para uma jornada de 8 horas diária, e em um local com menos atribuição, e com um generoso aumento. Além disso, já comprou um apartamento em Santos e mudou a jovem que morava em Cubatão para a Cidade a fim de facilitar seus encontros. Isso não é tráfico de influência? Porque, agora, Polaco nega o enlace amoroso? Há provas testemunhais de muitas pessoas que foram convidadas ao casório e ainda que conheceram a namorada do Polaco. Mentir à Justiça é crime doutor.

A noiva ao lado de Polaco

No processo, além de ocultar reportagens da Justiça, ataca este jornalista, mas não discute os méritos do que foi escrito. Apenas negou o romance. Será que vai terminar com a noiva só por causa das reportagens? Que amor é esse? Quer discutir a assinatura ou não de um documento que teria sido elaborado por um morto. Qual diferença isso faz?

Ele insinua várias vezes que estou à mando do funcionário do hospital, Augusto Capodicasa. Já provei que não, pois já trouxe que o mesmo recebe dois salários. E estou apurando mais coisa. Mas, verdade seja dita, o funcionário não tentou me calar. Polaco, advogado e professor de Direito, que deveria ser defensor da Democracia, esse sim tentou usar a Justiça para calar a verdade!!! Por isso quer o regime militar. Ele precisa de tratamento, pois anda mesmo se contradizendo. Veja abaixo no vídeo o que Polaco dizia de Augusto Capodicasa, seu desafeto, apenas três meses atrás. Em três meses muda de opinião?

Esse é o professor de Direito, defensor da Ditadura, que muda de opinião como troca de roupa. Fico preocupado com a qualidade dos advogados que foram seus alunos. Veja os próprios defensores de Polaco. Procurem no site do Tribunal de Justiça o processo que ele move contra mim. O advogado Akaoui conseguiu a “proeza” de peticionar o processo em Santos, mas protocolar, nesta terça-feira (1) mesmo, oficio à 7ª Vara Cível de Cubatão, vara esta que sequer existe. Sugiro ao Dr. Polaco e ao seu advogado mais cuidado com o que peticiona no processo. Isso mostra a qualidade da advocacia que exercem.

Porque Polaco não levou à Justiça os “PAItrocínios” do Plano de Saúde as peças espíritas do filho? E o favorecimento a universidade da Região, a única que nada paga para seus alunos estagiarem na Santa Casa porque Polaco fez um contrato que desfavorece a instituição onde foi eleito vice provedor em prol de amigos? Será que por isso ele quer me calar? Porque deve haver mais desmandos do vice provedor no Hospital? E ele ainda me falou que está na Santa Casa e no Santos por “puro idealismo”. Pare de mentir Polaco, está ficando feio. Veja abaixo o paitrocinio (logo do Plano Santa Casa no fim da arte) e a fala de idealismo dele:

A razão pela qual ele está atacando Ariovaldo Feliciano foi o mesmo ter pedido a Paulo Wiazowisk, presidente do Plano de Saúde, que parasse de patrocinar as peças do filho de Polaco. E agora, tudo o que é feito Santa Casa não serve aos olhos do vice provedor. Até o baile beneficente, que rendeu meio bilhão em 2018 para o hospital e permitiu reformar uma ala inteira do SUS, Polaco anda criticando. Veja o Print abaixo:

Agora veja o que disse Polaco logo após a realização da primeira edição do Baile. Ele pede novas realizações do baile nos anos futuros:

Eu pergunto: Em qual Polaco acreditar? No que elogia ou no que critica Capodicasa? No que não quer o baile em prol do hospital ou no que pede realização ininterrupta de edições da festa? No que é candidato a provedor, ou no Polaco que diz não ser candidato?

Diante dos fatos é fácil vermos que usa a Santa Casa para proveito próprio e politicagem. Polaco precisa de ajuda de seus verdadeiros amigos, pois está se contradizendo e perdendo a razão. Querendo ser um imperador ao invés de um operador do Direito.

Parabéns à juíza e à Justiça que impediu que a ditadura voltasse, pelo menos que fizesse uma intervenção nas redações quando o assunto for Santa Casa de Santos. Quem fala a verdade tem a lei ao seu lado!

Não vou me calar. Me processar apenas me motiva mais ainda. Quero dar minha contribuição como jornalista à Santa Casa mostrando como essas “Forças Vivas” de Santos usam e abusam do hospital. E Polaco é apenas um instrumento dessas pessoas. Há outros casos mais sérios e mais graves. Aguardem! Eu vou até o fim!!!