O Santos FC tinha até o dia 31 de janeiro, sexta-feira, para enviar à CBF/Conmebol, o orçamento do clube para 2020. Só assim o Peixe consegue a licença para disputar partidas pelo continente.

Em tempo, descobriram que a versão orçamentária que seria enviada não foi a aprovada pelo plenário do Conselho Deliberativo, mas, sim, a que foi rechaçada pelos conselheiros por ser totalmente fora da realidade.

Este “erro” colocaria o clube correndo o risco de ser alijado das competições por a norma prevê que o relatório seja aprovado pelos órgãos internos e fiscalizadores do clube. Um detalhe: o verdadeiro orçamento foi aprovado há dois meses.

Nesta terça à noite, acontece uma reunião entre comissões oficiais e não oficiais que fiscalizam todas as áreas do clube com a Mesa do CD.

Integrantes da Comissão de Inquérito e Sindicância, Comissão Fiscal e Comissão de Estatuto vão exigir do presidente Marcelo Teixeira  a expulsão do presidente do Conselho Fiscal Norberto Moreira da Silva que assinou o documento errado e que prejudicaria o clube.

Caso Teixeira descarte demitir o amigo funcionário do Grupo Santa Cecília, os conselheiros vão pedir a marcação de uma reunião extraordinária do CD para votar em plenário a expulsão de Norberto.

Uma certeza é que os conselheiros vão pressionar muito Teixeira e tentar entender como seu amigo-funcionário cometeu tamanha aberração.

A conferir.