Coluna “Nos Bastidores do Santos FC” 24-11

Na coluna desta semana, você vai saber que o promovido desmentiu a promoção e o novo salário; a contratação do novo executivo e o ambiente ruim entre Peres e um gestor.

Não sou eu

Odir Cunha procurou a coluna para garantir que não foi promovido de “assessor de projetos especiais” para “gerente de novos negócios” pela diretoria do Santos FC. Garantiu ainda que continua recebendo R$ 28 mil/mensais, não R$ 40 mil como é especulado na Vila Belmiro. Outra coisa. Não é ele que recebe o dinheiro, mas a empresa dele, já que trabalha no regime de Pessoa Jurídica.

Dupla sertaneja

Uma nova dupla sertaneja despontou na Cidade: Pedrinho e Paulinho. Logo mais deve ser lançado um CD com músicas românticas.

Queijadinha

Não convidem o presidente José Carlos Peres e o gestor Pedro Doria Mesquita para dividir uma queijadinha do Praiano. A relação dos dois já foi bem melhor.

Por um fio

Com as últimas denúncias envolvendo as categorias de base do Peixe, a permanência de Marco Antônio Maturana, executivo de Futebol de Base, está sob risco. A relação dele com a gestão Peres está péssima.

Bingo!

Como adiantado aqui, o Santos contratou o substituto de Ricardo Feijó, para ser o executivo administrativo, e trouxe o profissional do Paraná, mais precisamente do Atlético Paranaense. Trata-se do engenheiro elétrico Fernando Avelino Volpato, de 55 anos. Foi uma indicação do executivo jurídico do Santos FC, Rodrigo Gama Monteiro, novo homem-forte da administração Peres.

Bingo2

Com 30 anos de experiência em gestão e direção executiva de operações de grande porte, dos quais, 27 anos na gestão de processos industriais, atuando nas áreas de engenharia, gerencia industrial, administração e direção de planta industrial de celulose e papel. Nos últimos 03 anos, como diretor de operações do Clube Atlético Paranaense, na gestão e direção geral das áreas de TI, engenharia, manutenção, administração e operação da arena Atlético Paranaense. Uma dúvida: Volpato já administrou finanças ou mesmo cuidou da gestão de pessoas ou futebol?

Ministério Público

Em uma pesquisa rápida na internet constata-se que o novo executivo teve um probleminha na Justiça. Um processo movido pelo Ministério Público de Santa Catarina. Questionada pela Coluna, a assessoria de imprensa do clube informou que “o executivo ainda não foi contratado e, em relação à questão judicial, era um processo ambiental que a empresa Trombini e o Fernando Volpato, como representantes, foram processados. O processo foi extinto e ambas as partes inocentadas.

Orçamento

Dia 27 deste mês, acontece a votação do orçamento. Será que os conselheiros do clube já leram a peça orçamentária e o que está nela? A queda da receita de TV em 2019 está resolvida? Os conselheiros já verificaram como e onde a diretoria santista fez os cortes necessários para adequar corretamente a menor receita em relação ao aumento de despesas que essa gestão promoveu?

Medo de repetir o passado

Um influente conselheiro lembrou que , em 2017, somente 12 dos 302 conselheiros se deram ao trabalho de ler o orçamento antes de votar, transformando desta forma o voto em ferramenta de barganha política.

Na área

Por falar em Ricardo Feijo, ex-executivo do Santos, apesar de ser morador da Capital, ele tem sido visto constantemente na Avenida Ana Costa, em Santos.

A conferir.

1 Comentário

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*