Briga no céu

Marinho e Cueva ao desembarcarem em São Paulo se envolveram em uma briga com um torcedor do Flamengo que veio no mesmo voo que o time e provocou o elenco santista. Houve troca de socos e empurrões e a ação da turma do “deixa disso” acalmou tudo.

É candidato a?

Dia 27 às 19 horas será o pré-lançamento da candidatura de José Renato Quaresma a prefeito de Santos. Estarão presentes o senador Álvaro Dias, a deputada federal e presidente nacional do PODEMOS Renata Abreu, o presidente estadual e vereador de SP Mário covas entre outros políticos. Questionado se havia desistido de ser presidente do Santos FC, o empresário disse: “Ninguém falou isso”.

Em Curitiba

Quaresma esteve em Curitiba participando do 1º Encontro Nacional do Futebol. Ele foi ao evento como convidado da BL Sports, empresa que agencia atletas de futebol, inclusive, o goleiro Wladimir que é “amigo” de Quaresma desde quando ele foi membro do Comitê Gestor de Modesto Roma Jr. Quaresma acompanhou ainda Atlético-PR e Avaí para prestigiar o amigo goleiro.

Dupla brilhante

Rodrigo Marino e Celso Leite foram convidados para participar de um jantar de inauguração de uma famosa joalheria no Shopping Cidade Jardim, na Capital. Entre pratos requintados haverá conversas sobre futebol, já que os empresários que estão abrindo o estabelecimento são envolvidos com o principal esporte do País. Marino e Leite serão apresentados como possíveis pré-candidatos a presidente e vice do Santos FC, respectivamente. A sobremesa pode ser a costura de apoios para a próxima eleição no Peixe.

Culpa do CD?

O presidente José Carlos Peres não perde a oportunidade de criticar e cutucar o Conselho Deliberativo do Santos FC, que demonstrou várias vezes que não respeita nem um pouco. Continua jogando a responsabilidade de seus atos e de sua diretoria nas costas dos conselheiros. Lamentável.

Estatuto pro espaço

O plenário do Conselho Deliberativo mandou para o espaço a proposta de novo Estatuto elaborado pelo CG, pela Mesa, pela Comissão do Estatuto e por dois escritórios de advocacia paulistanos ao aprovar uma Emenda Substitutiva que mantém o atual estatuto e apenas insere o que é pedido pelo Profut, em especial a penalização dos dirigentes por Gestão Temerária. O placar foi uma lavada: 105 a 36.

Concordância

O estranho é que nas duas últimas campanhas do Santos todos os candidatos falaram contra o Estatuto Atual e pediam mudanças como o fim do Comitê de Gestão com mudança para Conselho de Administração. Mas na hora de votar, cada um pensa no seu umbigo e na questão eleitoral seguinte. Uma pena

Força perdida?

Os votos de apenas 36 conselheiros pelas alterações é um indicativo que Marcelo Teixeira está enfraquecido politicamente no Santos. Nem conselheiros ligados a Modesto Roma, a José Carlos Peres e a Orlando Rollo votaram com ele. Até Marcelistas históricos foram contra.

Voto nominal pra história

Antes da votação, Marcelo Teixeira alertou para a necessidade de mudar o Estatuto para cumprir o Profut e para melhorar a gestão do Santos. E avisou que faria voto nominal para ficar evidente quem votou contra a continuidade das mudanças estatutárias.

Vai responsabilizar

Na fala, antes da votação, Teixeira disse que a intenção de chamar o voto nominal é responsabilizar os conselheiros que pararam as mudanças estatutárias.

Lembrete

Conselheiro efetivo histórico, Ademir Soares Prestes, lembrou Teixeira que ele é o Presidente Eleito pelo Plenário e que representa a vontade da maioria dele e que deveria representá-la, mesmo que o resultado não fosse do seu agrado.

Novo Tico e Teco

O presidente da Resgate Santista e conselheiro, Vagner Lombardi, tentou defender a votação do Substitutivo primeiro, mas fez uma péssima interpretação do Estatuto, com uma fala confusa e misturando artigos do Regimento Interno com o do Estatuto. Coube ao conselheiro Alexsandro Soares “traduzir” o que Lombardi queria dizer na sequência e inflamar o plenário contra a votação do restante e ao presidente Teixeira. A dupla foi apelidada de Tico e Teco.

Perdeu a Urbanidade

No meio das falas no púlpito o conselheiro Urbano Ferrari, coordenador da Campanha de Andres Rueda em 2017, berrou com o presidente Marcelo Teixeira querendo arrancar a fórceps a votação na Mesa e foi devidamente enquadrado por Teixeira e pelo secretário Daniel Curi.

Mentor quieto

Enquanto Urbano perdia a urbanidade, seu mentor, Andres Rueda, ficava sentado atrás de uma pilastra atendendo os conselheiros do “beija-mão”.

Pilastra

A pilastra do plenário Vidal Behor Sion onde Andres Rueda se esconde da mesa foi apelidada de Sala do Presidente em 2020 e também de Puxadinho dos Puxas-Sacos.

Politiqueiro

A verdade é que Rueda ao invés de participar ativamente do processo de mudança do Estatuto e propor alterações preferiu agir de forma politiqueira, tocando fogo em todo o processo que se iniciou na gestão de Fernando Bonavides e seguiu na de Teixeira. Será que Rueda não vê que o Estatuto do Santos necessita de mudanças além do Profut? É óbvio que sim!!!

Candidato ao CG

A atitude do conselheiro prova de que ele é, novamente, candidato a membro do Conselho Gestor. Foi por cerca de um ano gestor de Modesto Roma, e abandonou a gestão após a reprovação das contas de 2015 (cujo um dos motivos para a reprovação foi o empréstimo feito por Rueda ao Santos para pagar Lucas Lima) e não tendo assistido nenhum jogo inteiro no estádio (só viu meio tempo). Depois de perder a eleição devido a ter parado sua campanha por uma semana para tentar compor com Peres, Rueda virou membro do CG inicial deste triênio. E saiu fora a cada hora contando uma história diferente. Elogiou em sua carta demissionária Peres, depois o criticou em Plenário, depois se manifestou contra o impeachment, enfim, muda de opinião como muda de roupa.

Não convidem

Depois dessa votação não convidem para comer uma pipoca em um jogo (o que dificilmente ocorreria devido a ojeriza de Rueda aos estádios) o presidente do Conselho, Marcelo Teixeira e o conselheiro Andres Rueda. O papo não será amistoso. Como são vizinhos de prédio, o elevador pode pegar fogo em algum fim de semana, já que durante a semana Rueda fica em São Paulo.

“Marcelistas” rebeldes

Impressionou muito os “tidos” Marcelistas que votaram favoráveis ao dispositivo e contra a vontade do presidente do Conselho. Nomes como Silvio José de Abreu, Cássio Ritcher, Carlos Manuel, Cesar Conforti, entre outros.

Votou duas vezes

O ídolo Clodoaldo Tavares Santana, que é conselheiro efetivo do Santos, votou pelo substitutivo. Teixeira parecia não acreditar tanto que pediu para Corró repetir seu voto.

Até o ex votou contra

Presidente da Comissão do Estatuto no início da gestão Teixeira, o conselheiro efetivo Celso Sampaio Lopes, tido como Marcelista histórico, também votou favorável ao substitutivo. Segundo se fala nas mesas da Confraria do Alemão, Sampaio renunciou a Comissão do Estatuto após ser “atropelado” por Tiago Marsaioli que determinou ordens aos dois escritórios de advocacia sem comunicar Sampaio a mando de Teixeira.

Culpa também do Peres

Outro culpado pela derrota do novo Estatuto é José Carlos Peres. Afinal, não mobilizou sua base para a votação pela continuidade das mudanças. Inclusive orientou os mais próximos a esvaziarem o plenário para não votarem.

Renunciarão?

É forte os boatos que os membros d Comissão do Estatuto irão renunciar após a derrota vexatória. São eles: Rodrigo Lyra (presidente), Tiago Marsaioli (relator), Marcus Vinicius Lourenço Gomes, Leopoldo Lisboa e Oswaldo Magalhães.

Nova Comissão

Um experiente Marcelista frequentador da Confraria do Alemão disse que se eles renunciarem, irá sugerir a Marcelo Teixeira que nomeie a nova comissão do Estatuto com os seguintes componentes, os convidando durante a próxima reunião do Conselho: Andres Rueda (presidente), Vagner Lombardi (relator), Urbano Ferrari, Vitor Sion e João Gazolla. Segundo esse Marcelista, será difícil qualquer um desses recusar servir ao Santos em uma reunião que terá ata. Afinal, pode ser usado eleitoralmente contra eles no futuro.

Sashagate

Apesar de ficar escondido atrás da pilastra, Andres Rueda movimentou o cafezinho do Conselho com o recolhimento de assinaturas para um requerimento contra Peres em razão da negociação envolvendo Eduardo Sasha. Rueda “printou” as telas do Grupo do CG na época da negociação, que comprovam que Peres desobedeceu ao decidido na época pelo Comitê de Gestão. Esses prints estão reconhecidos em cartório.

Chute você mesmo

Rueda esperou mais de um ano para tomar essa atitude. Antes quis que outros conselheiros apresentassem o texto, mas não conseguiu convencer ninguém. Entre os assediados estão José Carlos de Oliveira, Miltinho Teixeira, Macedo Reis, Clóvis Cimino e Ademir Soares Prestes. Porém todos negaram e fizeram com que Rueda se movimentasse “rapidamente”. Afinal, um ano é o tempo entre ver a irregularidade e tomar providências. Será essa a agilidade que Rueda quer implantar no clube se for eleito presidente? Uma velocidade de Jabuti?

Lobista do Peixe

O Santos vive crise financeira, mas José Carlos Peres segue gastando dinheiro desnecessariamente. A última foi contratar um “lobista” em Brasília e dar a ele um cartão que o apresenta como “assessor para relações governamentais e institucionais”. O nome da “fera” é Leonardo Buarque.

Fotógrafo?

Segundo fontes de Brasília, aprece que o tal “lobista” já ocupou cargos na Secretaria Estadual de Esportes do Governo do Distrito Federal e cargos no Senado. Também, segundo a coluna apurou, parece ser “fotógrafo de futebol” nas horas vagas. Realmente alguém muito bem relacionado.

Indicação

Fontes do Santos garantem que quem indicou Buarque a Peres foi o jornalista Antonio Carlos Teixeira, o ACT de Brasília, assessor de ilibados senadores que passa todo o dia (inclusive no horário comercial) no Twitter falando do Santos, com salário pago pelo tesouro nacional.

É do Golden Boy

Quem abraçou a ideia e virou o melhor amigo do lobista foi o gestor Pedro Doria Mesquita que passou a semana com Peres em Brasília acompanhado por André Lima, seu técnico de informática predileto.

É gol

O lobista conseguiu a “façanha” de fazer Pedro Doria Mesquita ser recebido pelo ministro do STF, Gilmar Mendes, que, só por um acaso, é sócio do Santos.

Pra quê?

A pergunta que fica é para que o Santos precisa pagar um lobista-fotógrafo para se relacionar em Brasília, já que existem pelo menos quatro ex-funcionários do Santos na Secretaria de Esportes do Governo Bolsonaro (dois deles com certeza são sócios do clube), um conselheiro do clube deputado federal da base do governo e do partido do presidente (Júnior Bozzella) e ainda um ministro do STF associado do clube?

Pra quê 2?

Gilmar Mendes recebeu o trio e discutiu o futuro do futebol. A pergunta é: qual decisão que impacta o futebol passa pelo STF para ser debatida com o ministro?

Botafogo

Enquanto o Golden Boy e seus meninos passeavam pelos gabinetes da Capital, José Carlos Peres participava de um almoço petit comite (íntimo) na casa do presidente da Câmara, Rodrigo Maia, junto com deputados e outros presidentes de clubes, para debater a proposta de enfiar goela abaixo dos clubes a obrigatoriedade de virarem empresas. É importante entendermos os bastidores dessa proposta feita pelo deputado que atende pela alcunha de “Botafogo” nos vastos dossiês de delação premiada de executivos da Odebrecht na Operação Lava-Jato. Há razões por trás e por que também Peres apoia a ideia.

Central do Brasil

Botafoguenses fanáticos, os irmãos Moreira Salles, Walter (cineasta de Central do Brasil) e João, acionistas do Itaú Unibanco, elaboraram densa proposta de compra do Botafogo por parte de investidores “secretos”. Para a compra ocorrer a dupla quer a instituição da obrigatoriedade de os clubes virarem empresas no País para separar o futebol dos clubes deixando os passivos nas associações e levando os ativos para os clubes-empresas, ficando com o trigo e descartando o joio. Para viabilizar politicamente essa possibilidade, procuraram o botafoguense Maia, que já tem apoio da dupla em eleições, e saiu fazendo sem sequer conversar com o presidente Bolsonaro sobre o caso e quer entubar no governo e nos clubes a iniciativa.

Apoio

A iniciativa de Maia atraiu apoio de muitos atuais presidentes de clubes, que cresceram o olho nas possibilidades financeiras que essas alterações sempre acabam gerando.

Íntimo

Quem esteve na reunião ficou surpreso com a intimidade entre Peres e o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim. Sentaram juntos e não pararam de cochichar no ouvido.

Então por quê?

Se são tão íntimos porque a ida de Bruno Henrique ao Flamengo teve a participação de empresários, luvas e intermediações que acabaram por retirar recursos que deveriam ser do Santos FC no negócio?

Peres mentiu, o que não é novidade

À época da negociação, Peres disse que não teve empresário no negócio, que foi feito de clube para clube. Porém, o balanço do Flamengo apontou que Bruno Henrique não custou os R$ 23 milhões que caíram nos cofres do Santos, mas, sim, quase R$ 27 milhões, sendo pagos o restante em luvas e comissões, parte deles ao filho de Renato Duprat, o empresário de estimação de Peres.

Investigação…

O negócio de Bruno Henrique deve ser apurado pelo Conselho Fiscal e pela Comissão de Inquérito e Sindicância. Há similaridades com a venda de Neymar ao Barcelona, onde o Santos também foi muito prejudicado e contou na época com o apoio de Duprat, que também era empresário de estimação de Odílio Rodrigues, então presidente interino do clube.

Fechado com Nabil e Odílio

A empolgação de Peres com o clube-empresa tem razão. Mais que fechado com o grupo de Odílio Rodrigues e Nabil Khaznadar, Peres foi apresentado por eles a chineses que sonham em comprar o Santos e pagaram a famosa viagem do presidente com a primeira-dama Maria de Lourdes Rocco Peres à China.

CT paulistano

Antes de embarcar, Peres se reuniu com o prefeito de São Paulo e conselheiro do Santos, Bruno Covas, quando exigiu que a Prefeitura da Capital arrumasse um terreno para o clube fazer um CT em São Paulo, já que o Ministério Público pode tomar a qualquer momento o CT Rei Pelé e o Meninos da Vila do clube. Covas foi simpático, ouviu e após a saída de Peres, zombou da postura do mesmo diante do prefeito da maior Capital do País. No entendimento de Covas, que confessou isso a amigos, Peres precisa vestir as sandálias da humildade.

Ciúme de você

Quem ficou uma arara com a conversa de Peres com Covas foi o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, que aguarda há meses uma posição definitiva do Santos quanto ao Museu Pelé e o retrofit da Vila.

Fazendo política

O Diretor de Marketing e Comunicação do Santos, Marcelo Frazão, desceu a serra segunda-feira passada, em momento de raro abandono das luxuosas dependências palacianas do Santos Business Center na Capital, e aproveitou a reunião do Conselho para fazer política e atender reservadamente conselheiros da 100 Fronteiras, grupo idealizado por Fernando Silva, mas que é liderado mesmo por Andrés Rueda. O encontro foi articulado pelo funcionário do Marketing, Daniel Gonzalez, membro da 100 Fronteiras e sobrinho de Fabio Gonzalez um dos líderes do movimento.

Cansado

Na conversa, Frazão confessou que tem tentado muito vender um patrocínio master ao Santos, mas que Peres o atravessa sempre e não lhe dá ouvidos em suas orientações. Disse estar cansado e que só fica no clube porque aprendeu a amar o Peixe.

Não fui eu

No encontro, revelou em primeira mão a esses conselheiros o fechamento de patrocínio com a Kicaldo para o jogo com o Flamengo e disse ter sido contra a este patrocínio, fechado diretamente por Peres, contra sua orientação. Disse estar cansado com a falta de autonomia para trabalhar.

Será bom mesmo?

A coluna pergunta é se Frazão é mesmo tudo isso que ele diz ser. O Santos está há quase um ano sem patrocinador master e ele nada apresenta. Se ele é tão bom, um nome “cobiçado” no mercado da bola como ele se vende e está cansado de Peres, porque ele aguenta essa pressão? Por amor ao clube ou seria pelo alto salário que o Santos lhe paga e que ele está precisando honrar.

Anúncio do Caldo

Enquanto Frazão diz que a culpa é de Peres, o fato é que o Santos jogou o principal jogo do ano com a Kicaldo no uniforme. Seria um anúncio premeditado da derrota?

SurfDog

Outra ação que estão creditando a Frazão e que ele afirma não ter culpa é o patrocínio do Santos a um competidor no campeonato mundial de Surfdog. Não falo da famosa lanchonete da Conselheiro Nébias que Peres com certeza não conhece, mas sim de um campeonato de surfe com cachorro. Parece que quem descolou essa “importante” ação e marketing foi o membro do Conselho Gestor, Paulo Schiff, que não consultou Frazão sobre o tema.

Assessor de Imprensa

Explicado o porquê do Diretor de Futebol do Santos Paulo Autuori não contratar atletas. Isso ocorre porque ele perde tempo sendo assessor de imprensa do clube. Foi Autuori que colocou o presidente Peres para falar no programa de Elia Júnior na sexta-feira (13) na Rádio Bandeirantes. O conteúdo da entrevista honrou o dia icônico.

Alterado

Quem acompanhou a entrevista, cujo conteúdo circula nos grupos de zap do Santos, pensa que Peres estava alterado ao conversar com o apresentador.

Neymar no Santos

Em certo momento da entrevista, diz que o Santos, agora, com Neymar já venceu várias vezes o Flamengo no Rio. Será que Peres sabe que Neymar saiu do Santos tem seis anos? Ou ele acha que o minicraque Soteldo é o menino da Vila?

Contas 2020 aprovadas

Em momento “mãe Dinah”, Peres garantiu que as contas do exercício de 2019 serão aprovadas, pois temos receita pra isso. Será que além de ver o que entra, Peres está atento ao que sai do caixa? Pela contratação do lobista vemos que não.

Conselheiros mandam por R$ 30

Ainda na entrevista a Elia Jr, Peres disse que o que estraga o futebol são conselheiros que pagam R$ 30,00 e mandam no clube. Atirou no Conselho do Santos que até agora não se manifestou sobre essa fala, no mínimo, errada e inadequada. Afinal, se o Conselho mandasse no clube, Peres teria sofrido impeachment em 2018, certo?

Alzheimer ou Amnésia?

Conselheiros ouvidos pela coluna, afirmaram que Peres deve estar com amnésia ou Alzheimer. Se esqueceu que assim que virou presidente, contratou pelo menos 10 conselheiros com salários altíssimos. Ou os conselheiros Alessandro Rodrigues Pinto, Daniel Bykoff, Ricardo Feijó, Silvio Novelli, Marcelo Pagliuso, Carlo Alba, Marco Maturana, Milton Barbieri e Odir Cunha entre outros, não trabalharam ou ainda trabalham na gestão Peres?

Sou profissional?

Ainda na entrevista a Elias Jr, Peres cutuca Modesto Roma e Marcelo Teixeira, dizendo não ser empresário e nem jornalista, mas um profissional do sistema financeiro preparado para o futebol. Afinal Peres foi gerente de conta em uma agência de um grande banco em São Paulo e depois foi comprador do setor de TI do mesmo banco. Qualificações essenciais para o futebol. Peres alega estar no futebol há 40 anos, como diz no programa. Ele se confunde com a data de sua associação ao Santos. Ele começa a aparecer na política do Peixe em 2000. Portanto, deturpa e mente e se dá 21 anos a mais de “atuação no futebol” só por ser sócio do Santos.

Profissional sem lado!

Só para lembrar que Peres foi funcionário do Santos e serviu a quatro presidentes diferentes: Marcelo Teixeira, Modesto Roma, Luis Alvaro e Odílio Rodrigues, todos de grupos antagônicos ao dele e entre si. Profissionais que servem a qualquer um costumam receber um nome inapropriado não é mesmo?

Dívida do Teixeira

Ainda no Elia Jr, Peres criticou a dívida que teve que pagar com o ex-zagueiro Fabiano Eller, e lembrou que foi contratado na gestão de Marcelo Teixeira, sem citar seu nome. “Foi duas gestões antes da do Modesto”, explicou.

Aceitou whatsapp

O cúmulo dessa história é o clube aceitar fazer audiência com o juiz e Eller por whatsapp. O clube não é obrigado a fazer esse tipo de audiência e poderia ter ganho mais tempo para pagar essa dívida.

Hit do Celular

A única lembrança marcante da passagem de Eller pelo Santos foi a música de toque de celular criada por Neymar e Ganso que homenageia o jogador. Com uma pegada de funk/rap a música chamava-se “Quem nunca viu Fabiano Eller”. Assessor do time em 2009, Fabio Maradei ainda deve ter o áudio em seu celular.

Aquele volante lá…

Ainda no Elia Jr, a falta de memória se mostrou presente na vida de Peres que esqueceu o nome de Thiago Maia, menino da Vila revelado pela base e por uma escolinha meninos da Vila. Peres se referiu a ele como “aquele volante que venderam pra França…”.

Culpa é da pré-temporada

São-Paulino, Elia Jr perguntou a Peres o porquê ele contratou Cueva, com histórico de problemas fora e dentro de campo. O presidente disse que o meia tem feito memoráveis partidas pela seleção do Peru e só não joga bem no Santos porque não fez pré-temporada com o time. Estranho é que a ausência de pré-temporada é seletiva e só funciona nos jogos do Santos?

Ele fica

Após dar entrevistas “em on” manifestando desejo de vender Cueva, Peres garantiu que ele está focado, tem conversado muito com ele e que fica no Santos. Peres diz que Cueva tem se dedicado muito nos treinos. Será que o empresário que tem um presidente de estimação, Renato Duprat, enquadrou Peres e o fez mudar de discurso? Afinal, que Duprat tem a ver com Cueva a foto do fofoqueiro conselheiro Clóvis Cimino já alertou o mundo.

Vecchio/ Leandro Damião do Peres

Que Cueva é para Peres o que Leandro Damião foi para Odílio Rodrigues não há dúvidas. O vultoso e inexplicável negócio e a participação de Renato Duprat não deixam dúvidas. Agora Cueva para ser para Peres o que Emiliano Vecchio era para Modesto Roma. Dorival Jr nunca escalava e Roma sempre manteve o argentino na área com o discurso que ele quer fazer história no Santos.

Vendeu tudo

Peres ainda disse na Rádio Bandeirantes para Elia Jr que os presidentes que o antecederam venderam todo o produto fabricado na base do Santos FC e que nada investiram na Vila e no CT.

E agora José?

O que ele não explicou é quais serão os jovens que sua gestão das categorias de base irá revelar e vender no Santos FC. Até agora só vendeu Rodrygo ao Real Madrid na maior negociação da história do clube. Será que teremos empresas do filho de Renato Duprat recebendo comissão do negócio no Balanço do Real Madrid?

No forno?

A verdade é que Peres mudou toda a Base do Santos e deixou no comando de tudo o conselheiro Marco Maturana, um profissional experiente em produção em alta escala que prometeu revelar mais craques que em toda história do Santos. Maturana é proprietário de uma padaria em São Paulo e metido a vender gado.

Metodologia Autuoriana?

Na entrevista para Elia Jr, Peres disse que o Santos já vê os efeitos da metodologia de Paulo Autuori na Base, no Feminino e no Profissional. Tem conselheiro querendo saber que tipo de produto o Peres bebe. Estão interessados em consumir também.

Demitiu metodologia de sucesso

Entre métodos autuorianos e de fabricação de pães, Peres está perdido. A verdade é que a metodologia de sucesso da Base dos Santos, que revelou dezenas de Meninos da Vila, é histórica e sempre foi a utilização de ídolos no setor desempenhando funções e preparando os ídolos do amanhã. É assim desde os Anos 60, com Antoninho, depois seguiu com Zito, Formiga e outros até a gestão passada. Peres assumiu e demitiu essa filosofia, mandando embora quase todos os ídolos que atuavam no setor como Clodoaldo, Abel, Juari, João Paulo, Nenê Berlamino, Paulo Robson, os filhos do Manoel Maria, entre outros.

CP articula ação

Diante de tanta bobagem dita contra o Conselho na Rádio Bandeirantes, o conselheiro Antonio Celso Pires articula um movimento de defesa do Conselho do Santos contra Peres. A ideia é a cada fala provocativa do presidente, representá-lo na Comissão de Inquérito e Sindicância para se explicar.

CPI dos cartões

Falando em Conselho, até quando a Mesa e a CIS irá “sentar em cima” do requerimento encabeçado pelos conselheiros Diego Turato, Wilber Gadi e Alexsandro Soares que pede a abertura de uma investigação completa sobre o uso dos cartões corporativos na gestão Peres. Conselheiros estão indignados porque esse tema não tramita de acordo com o previsto no Estatuto e Regimento Interno.

E as calcinhas?

Alguns conselheiros efetivos estão aguardando essa investigação ansiosos em saber quantas calcinhas aparecem nos gastos do corporativo que deveria estar em posse de Peres em 2018.

Câmeras na manga

Alguns conselheiros falam na boca-pequena terem conseguidos imagens de segurança em alguns dos estabelecimentos de segurança onde Peres teria comprado coisas pessoais em 2018 já apontados pelo Conselho Fiscal. E as imagens são reveladoras. Eles prometem segurar isso na manga para evidenciar, de novo e notadamente, que Peres é sim descendente de Gepeto, sem precisar de exame de DNA.

Gol do Ex

Indo ao que interessa ao torcedor, que é o campo, o Santos perdeu a chance de terminar o 1º Turno do Brasileirão na liderança ao perder de 1 a 0 para o Flamengo, em golaço de Gabigol. A “Lei do Ex” não falhou no primeiro jogo do menino da Vila contra o clube que o revelou. Parabéns aos envolvidos que o deixaram virar urubu.

É Vanderlei

O gol de cobertura de Gabigol em Everson fez com que torcedores colocassem nas redes sociais a campanha #VoltaVanderlei pedindo o retorno do ídolo ao gol do Santos. Foi Sampaoli que encrencou com Vanderlei desde antes de chegar e o trocou pelo ex-goleiro do Ceará. Isso mostra que a aceitação de Sampa junto a torcida está desaparecendo na mesma velocidade que o Santos infelizmente cai na tabela.

Repeteco

Os defensores de Sampaoli, a turma do Golden Boy, e ainda os seguidores do Espírito Santo espalharam no domingo pela internet um gol do Flamengo em 2018, feito pelo meia Everton Ribeiro, que encobre Vanderlei que é muito similar ao de Gabigol. A culpa então pelos dois gols deve ser do Arzul, o preparador de goleiros?

Boa estreia

A derrota para o Flamengo marcou a estreia de Luan Peres na defesa santista. Contratação muito criticada, Peres honrou o sobrenome presidencial e foi bem, agradando os torcedores do Peixe e se fazendo presente evitando gols flamenguistas.

Não deixou saudades

A boa atuação de Luan Peres mostra que Felipe Aguillar, que foi para o banco, não deixou nenhuma saudade no torcedor santista. O zagueiro tem errado muito quando joga.

De novo erro individual

O erro individual de posicionamento do goleiro Everson mandou o Peixe para a terceira colocação. Nos últimos jogos, deve ser a sétima vez que o Santos perde um bom resultado por erros individuais. Isso mostra que o problema não é de tática e de treinador, mas de qualidade individual mesmo. Em que pese Sampaoli ter pedido Aguillar e Everson, portanto corresponsável pelos erros.

E o acerto?

A questão que reforça a má-qualidade dos reforços são os acertos individuais que são raros e pouco decisivos para o Santos neste campeonato.

Até quando esperar?

Um conselheiro da ala peresista confidenciou a coluna que por ele Jorge Sampaoli deve ser demitido já, uma vez que na sua opinião o argentino já perdeu o elenco. O conselheiro já emitiu essa opinião ao próprio Peres e entende que ele é momento de colocar Autuori no lugar de Sampaoli, antes que seja impossível retomar a frente do Campeonato Brasileiro.

Em campanha no Rio

O ex-conselheiro e pré-candidato a presidente, Valter Conde Lopes, foi ao Rio de Janeiro ver o Santos e fez muitos contatos visando o pleito de 2020, sempre ao lado de seu pré-candidato a vice, Eduardo Filetti.

Aproveitou

Valter Conde aproveitou a viagem e arregimentou muitos votos, além de manter contato com mais de 200 associados no Rio de Janeiro e conseguido o compromisso de muitos em torno de seu nome.

União Teixeirística

Conhecido por ser apaziguador e amigos de todos, o pré-candidato a vice Eduardo Filetti promoveu um encontro no Rio de Janeiro para fechar uma mega união alvinegra. Além dele e de Conde, o encontro contou com a presença de Miltinho Teixeira e de Márcio Ungaretti, Teixeirista de carteirinha e Daniel Curi, secretário da Mesa . Será que Filetti quer também acabar com a briga entre os filhos de Milton Teixeira, cuja disputa vai além do Santos FC?

Recado do Taxista do RJ

Um grupo de santistas pegou um táxis no Rio com um motorista Flamenguista que tirou sarro e agradeceu a Peres por ter dado Gabigol e Bruno Henrique ao Flamengo e levado Uribe e Pará para a Vila. No fim, diz não ter dúvidas que Peres é torcedor do Mengão (sic).

https://youtu.be/CwyV-N6nsp8

Lista de provas

A fala do Taxista Flamenguista faz algum sentido. Afinal, Peres não tentou ficar com Gabigol, o que o levou ao Flamengo. Vendeu Bruno Henrique ao time do Rio. Trouxe Uribe e Pará, muitos criticados no Flamengo para a Vila. Aceitou o empréstimo sem passe fixado de Jean Lucas e o viu abandonar o Santos no meio do campeonato para ser vendido ao Lyon sem que o Santos ganhasse nada com a vitrine que fez ao jogador do Flamengo e nem com a venda, e ainda repatriou por empréstimo Jorge e o recolocou na Seleção. Se Jorge for vendido pelo Porto, mais dinheiro entrará no Flamengo.

Fechada no Sampa

A perda do primeiro turno está fazendo Sampaoli perder apoios de torcedores. Ex-conselheiro, ex-diretor da Subsede do Santos, e ex-advogado da Torcida Jovem, Marcelo Bittencourt, o Marcelo Índio, está todo o dia criticando o treinador e Peres. Alas da Torcida Jovem pressionam Índio a sair candidato a presidente do Santos FC.

Força Alemão

A coluna se solidariza com o conselheiro Alberto Francisco de Oliveira Jr, o Alemão, que enfrenta sérios problemas médicos e tem sido internado seguidamente na Santa Casa de Santos para hemodiálise.

Sem medo de fantasmas

Alemão está internado na ala da enfermeira-fantasma e disse não ter medo dela e nem do provedor Alberto Levy, que tem entregue vasto dossiê contra Ariovaldo Feliciano ao vice provedor e membro da Mesa do Conselho do Santos, Luiz Polaco. Levy morreu há 25 anos como esse blog já revelou, mas pelo visto seu fantasma ronda o hospital.

Velhinho e seus garotinhos

O grupo Pró-Santos tem se destacado na internet com posts politicamente corretos e que em nada convergem com a atuação do grupo no plenário do Conselho. Formado por cerca de 15 conselheiros, a maioria com menos de 30 anos, e conselheiros de primeiro mandato, a Pró-Santos está fazendo reuniões abertas com sócios onde comparecem menos de 10 em cada evento. E diz que não tem nome a presidente em 2020, sendo que todos foram eleitos na chapa de Andres Rueda. Engraçado é que o único mais velho que aparece em fotos do grupo é Urbano Ferrari, coordenador de chapa de Rueda e tido por adorador do membro do CG de Modesto e de Peres.

Chapa

A verdade é que o Pró-Santos articula a chapa Andres Rueda e Matheus Rodrigues, o vereador de Bertioga do CG de Peres, para 2020. O grande mentor é Vitor Sion, pago por um deles para fazer “lives” do Santos FC.

Convocação via cartório

A CIS mandou convocar o presidente Modesto Roma Júnior via cartório para explicar a reprovação das contas de 2015.

Ajuda dos advogados

A verdade é que a convocação foi uma exigência dos advogados de Roma, Guilherme Jacob e Elias Jacob ao presidente da CIS, José Geraldo Gomes Barbosa, para a presença do ex-presidente no inquérito.

Experiente promotor

A presença de Elias Jacob, ex-promotor de Justiça e professor universitário, na defesa de Roma deixou Barbosa perplexo. Barbosa e o promotor não são tidos como melhores amigos entre os operadores do Direito.

Vice cooptado

A verdade é que Zé Geraldo Barbosa, tio do prefeito Paulo Alexandre, sonha com a candidatura a presidente em 2020. E inclusive já convidou o ex-presidente do Conselho, Florival Amado Barletta, para ser seu vice e diretor de Futebol.

A conferir.