Na coluna desta semana, você vai conferir que a Caixa não vai mais patrocinar o Santos; quem é o novo presidente da CIS, as resistências dentro do Conselho Deliberativo e as aventuras da Turma do Paraná que está dominado o clube.

 

camisa

Saiu da Caixa

A tendência é que a Caixa Econômica Federal (CEF) não continue com o patrocínio master do Santos Futebol Clube em 2019. No ano passado, foram R$ 17,6 milhões. Porém, de acordo com uma fonte dentro da instituição financeira, o presidente José Carlos Peres simplesmente faltou em quatro reuniões com a diretoria do banco para tratar desse assunto. Agora, é correr atrás de outros interessados.

Novo presidente da CIS

Em reunião realizada na noite de quarta-feira ficou definido o nome de José Geraldo Gomes Barbosa como o presidente da Comissão de Inquérito e Sindicância. O relator será José Rubens Paixão Passos, o coronel Rubens. A comissão, que é composta também por Décio Couto Clemente, José Rubens Marino, Florival Barletta, reúne-se na próxima semana.

Ctrl C e Ctrl V

A informação publicada nesta coluna que o Santos FC antecipou a parcela de 20 milhões de euros (R$ 86 milhões) pela venda do atacante Rodrygo ao Real Madrid, por meio da empresa Sport Value, foi simplesmente “copiada” por coleguinhas de profissão, sendo que alguns se apoderaram como “exclusiva” deles,  desmentida pela assessoria de imprensa do Peixe e depois foi confirmada pelo presidente Peres.

macaco2

Turma do Paraná

O gerente do Centro de Treinamentos Rei Pelé, Clovis Cardoso, e o gerente de Patrimônio do clube, Alexandre Librandi, foram as duas últimas vítimas da Turma do Paraná que atua dentro do Santos Futebol Clube. Cardoso era um aliado de José Carlos Peres. Tinha contrato até 31/12, mas o vínculo não foi renovado. Já Librandi era funcionário de carreira no clube e não se envolvia em política. Os substitutos devem vir de onde? Paraná é a resposta certa.

Turma do Paraná 2

Quem não anda nada satisfeito com o poder da Turma do Paraná é o menino de ouro Pedro Doria Mesquita. Doria percebeu que os paranaenses estão tomando conta de todas as funções estratégicas do clube. Quem parece que não notou nada diferente é o presidente Peres. Canja de galinha e precaução não faz mal a ninguém.

Explicação

Librandi andou batendo de frente com o novo gerente administrativo financeiro do clube, ex-administrador da Arena da Baixada do Atlético-PR. Queriam que Librandi promovesse obras na Vila em períodos de jogos para transferência de partidas para o Pacaembu. O engenheiro com mais de 20 anos de clube negou. Na quinta (10), curiosamente, o Santos soltou nota dizendo que vai mandar jogos no Pacaembu por 60 dias após a estreia com a Ferroviária dia 19 por causa de obras na Vila.

Comemoração

Um conselheiro que ocupa pomposo cargo no Judiciário entendeu a transferência das partidas como comemoração atrasada do Dia Urbano Caldeira. Celebrado todo 9 de janeiro, o Dia Urbano Caldeira de 2019 passou sem qualquer cerimônia no clube, o que revoltou conselheiros graduados, indignados com o esquecimento de um dos patronos do Santos FC.

img_20180923_164707_3787186805462940506533.jpg

Limpeza

Integrante da Turma do Paraná, Fernando Volpato, está limpando a área e ganhando força para cuidar de todo o patrimônio do Santos.

Bolão de apostas

Um influente conselheiro do Peixe acredita que e o novo alvo da turma do Paraná será Marquinhos Maturana, gerente da base do Alvinegro.

Dividido

O Conselho está dividido quanto a composição da CIS. Há conselheiros contra a indicação de alguns membros da Comissão. Alguns membros do egrégio estão contra a presença do ex-presidente do Conselho, Florival Barletta, por ele ser o único conselheiro autorizado por Peres para acompanhar treinos no CT. Os outros conselheiros são proibidos de entrar no espaço. Outros conselheiros não veem com bons olhos a presença do efetivo Décio Couto Clemente, agente FIFA e empresário de jogadores. Também estão contrariados com a presidência de José Geraldo Barbosa. Tio do prefeito de Santos (um dos grandes opositores de Peres), José Geraldo foi o organizador do Movimento Cidade X Peres, que incendiou a Câmara de Santos em setembro último com mais de 300 pessoas.

Azedou

Não convidem para sentar à mesa no Bar do Alemão os conselheiros Vasco Vieira e José Geraldo Gomes Barbosa. Principalmente se o papo for a composição da Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS).

Ilha da Fantasia

O venezuelano Yeferson Soltedo está prestes a ser anunciado como primeiro reforço do Peixe. Nem chegou já coleciona apelidos junto a torcida por causa de sua estatura de 1,60. Entre os apelidos destacam-se Herve Tatoo (da Ilha da Fantasia), Vladimir Hernandez Reeboot (lembrando do colombiano do mesmo tamanho que jogou 2017 no Peixe), Chimbinha venezuelano (lembrando o guitarrista do Aviões do Forró).

A conferir.