Na coluna desta semana, você vai saber se vai ou não acontecer o tradicional Baile Branco e Preto no clube e também o que aconteceu com todos os integrantes da Comissão de Inquérito e Sindicância do Santos.

baile (1)

Não vai ter festa?

O tradicional Baile do Branco e Preto realizado há, pelo menos 50 anos no Santos Futebol Clube, no Salão de Mármore,subiu no telhado. Criado para comemorar o aniversário de fundação da Vila Belmiro, em 22 de outubro de 1916,já estamos em dezembro e nada foi realizado ou dito pela atual diretoria do Alvinegro. Por enquanto, a festa dos 102 do estádio santista só foi lembrada por alguns torcedores e conselheiros que entraram em contato com a Coluna. Um evento importante na história do clube que foi simplesmente esquecido. “Peres não fez. Provavelmente não sabe que existe, porque não conhece o clube”, afirmou um conselheiro bastante irritado com o presidente.

Não foi viável

Contatada pela coluna, a assessoria de imprensa do Santos Futebol Clube informou que este ano excepcionalmente não foi viável planejar e realizar o evento como tradicionalmente acontece. “Voltaremos ao calendário normal de eventos em 2019”, prometeu.

Dentro ou fora?

Ricardo Marco Crivelli, o Lica, teve seu nome citados algumas vezes no áudio divulgado recentemente nas redes sociais, em conversa de Well Cotoquinho e Ricardo Feijó. Feijó afirmou que Lica, que foi demitido do Santos, sob acusação de pedofilia, continuava acompanhando os jogos da categoria de base do Peixe, fora dos domínios santista, sempre escondido.

Coincidência?

O Sub-20 do Peixe participa, este mês, da 3ª Copa Internacional Ipiranga de Futebol Sub-20, em Porto Alegre. Existe até foto de Lica chegando ao jogo do Santos circulando pelas redes sociais.

img_20180923_164707_3787186805462940506533.jpg

Nada!

O advogado Mario Badures que trabalhou no Alvinegro, por indicação de Orlando Rollo, foi demitido por José Carlos Peres. Aproveitou sua volta ao Conselho Deliberativo e bateu forte no presidente santista. “Essa gestão não sabe nada de futebol, nada de torcida, nem de organizada, nem de torcedor comum de arquibancada, nem do associado do clube”, disse.

Éramos cinco

Silvio José de Abreu, presidente; Marcelo Afonso Prado, relator; Neli Aparecida de Faria, integrante; Paulo Antonio Bento Silvares, integrante; Ricardo de Moraes, integrante; da Comissão de Inquérito e Sindicância (CIS), pediram demissão, em caráter irreversível, ao Conselho Deliberativo do Santos. A CIS investiga, apura e sugere punições, caso as denúncias sejam comprovadas, contra todas as pessoas que têm algum relacionamento com o clube, desde sócios até dirigentes

Relação ruim

A Coluna apurou que o relacionamento da CIS com o presidente Marcelo Teixeira estaria ruim, em função do posicionamento do ex-presidente nas recentes votações que pediam o impeachment de José Carlos Peres. As discussões entre eles seriam ásperas.

Negou

O presidente do Conselho Deliberativo do Santos, Marcelo Teixeira, negou problemas de relacionamento com os integrantes da CIS. “Nosso relacionamento é excelente, são todos alvinegros, de dedicação ao clube. Temos problemas de saúde e outros também com compromissos profissionais que impedem a dedicação aos trabalhos atuais da CIS. Há uma demanda muito grande, ao mesmo tempo um enorme desgaste com tantas atividades e processos a serem analisados, apreciados e enviados com pareceres ao plenário”, afirmou.

A conferir.