Acompanhe na Coluna desta semana todas as novidades dos bastidores do Santos Futebol Clube.

Vice garantido
O ex-conselheiro Celso Leite não confirma nada, mas a Coluna soube de fonte muito quente que se Rodrigo Marino sair candidato a presidente do Santos FC, em 2020, seu vice será ele mesmo: Celso Leite. Em tempo: Leite, em contato com a Coluna, disse que se Marino achar que ele é um bom nome, aceita o desafio.
Robozinhos em ação
Patrocinador de programa sobre o Santos FC e de alguns robozinhos também, um suposto candidato a presidente colocou a tropa de choque na rua e na internet para tentar explicar o que um aliado seu foi fazer na reunião entre Marcelo Teixeira e representantes do Governo Federal, em Brasília, para discutir os problemas do Santos com o Profut. Quem bancou a viagem? Qual a intenção?
Não tem dúvida
O conselheiro Márcio Rosas garantiu no Programa Santos Em Off, na quinta-feira, que não tem dúvida que José Carlos Peres será afastado da presidência do clube por “gestão temerária”.
cunha
Embaixador eufórico
O caçador de troféus perdidos Odir Cunha perdeu a classe de embaixador do Vaticano após a vitória do Santos FC sobre a Chapecoense, por 1 a 0, em Santa Catarina, no sábado. Ele, que se diz responsável pela história e cultura do clube, usou um grupo de sócios do clube para xingar quem não concorda com ele ou torce, de acordo com Cunha, contra o clube.
Embaixador nervoso
O embaixador Odir Cunha , às 23h25, deste sábado, escreveu a seguinte mensagem no grupo do whatsapp: Ganhamos! Aqui é Santos, cara… Que os do contra vão tomar no meio do c… Um absurdo que, pelo jeito, vai passar sem punição alguma do Conselheiro Deliberativo. Cunha é funcionário do clube, registrado e com salário de R$ 28 mil. Não tem o direito de ofender ninguém. Que xingue quem quiser na sua conta pessoal, na dos sócios, não.
Dois pesos
Sócios ou conselheiros foram responsabilizados no clube ou suspensos ou expulsos, por situações menos graves. Vamos acompanhar os desdobramentos. Só para clarear as ideias, Cunha pode ser enquadrado no artigo 45 do Estatuto. Como é “gerente de uma área”, pode ser julgado pelo Conselho Deliberativo.
Duprat ganhou no BH

O Flamengo divulgou seus balanços internos do primeiro trimestre e os números mostram que o atacante Bruno Henrique custou R$ 26,7 milhões ao clube e não os R$ 23 milhões que entraram no Santos FC. Os R$ 3,7 milhões que deveriam ser do Santos foram para luvas do atleta e o pagamento de comissão para duas empresas: D3 Consultora Esportiva (dos empresários de Bruno Henrique) e Yesport Marketing Esportivo Ltda, cujo um dos sócios é Rodrigo Caruso Duprat, filho de Renato Duprat. Eles levaram R$ 1,6 milhão do negócio.

Nunca vi

Duprat é o empresário que Peres disse que nunca tinha estado com ele e foi desmascarado em uma reunião do Conselho por Clóvis Cimino, que trouxe uma foto de Peres, Duprat e Cueva. Depois disso, Peres tem defendido Duprat até em programas de TV contando que ele é quem fez o CT do Santos, quando qualquer um sabe que todas as obras do espaço e a conquista do terreno foram feitas por Marcelo Teixeira. Peres assumiu que mentiu na cara dura no caso Duprat e mente mais pra se justificar. Feio e triste.

Revolta tamanha

A informação revoltou conselheiros e associados. À época da venda, José Carlos Peres, em entrevista disse que o negócio foi de clube para clube, sem intermediação. Mais uma vez mentiu.

Histórico longo

A folha corrida de serviços ao Santos de Renato Duprat é ampla. Vamos aos fatos: médico e dono da Unicor, patrocinou o Santos durante toda a gestão Samir Abdul Hack e não pagou o último ano. Prometeu contratar Diego Maradona e colocar no Santos FC, trouxe o argentino à Vila e na hora de pagar e concluir o negócio, sumiu. Em 1995, indicado pelo Santos, presidiu a Comissão de Arbitragem da CBF que era gerenciada por Ives Mendes. Em 1998, confessou em reunião oficial do Conselho do Santos ter tido sido abordado por um intermediário indicado por Mendes antes da final com o Botafogo de 1995 pedindo 50 mil dólares para o Santos ser campeão e não pagou e nem denunciou o assédio. Faliu a Unicor e foi trabalhar com Pelé na Pele Pro. Foi demitido por irregularidades nunca divulgadas ou esclarecidas e processou Pelé. Depois foi dirigente da MSI, de Kia Joorabichian (foragido da Justiça brasileira), no Corinthians. Reapareceu no fundo Doyen e fez a famigerada contratação de Leandro Damião pelo Santos na gestão Odílio Rodrigues. Ainda comprou parte de jogadores em período eleitoral desobedecendo o Estatuto do Santos e fez a operação nebulosa de Lucas Lima, que custou muito ao Santos. Injetou a juros exorbitantes recursos no Santos na gestão de Odílio Rodrigues que só foi acordado em 2017, em um acordo de valores assustadores que ainda está sendo paga pelo clube.

Mais à vista?

Além de tudo isso, e do negócio de Bruno Henrique, Duprat fez novos negócios no Santos só que não foram revelados por Peres. Única certeza é que ele deve aparecer na transação de Cueva, já que na foto ele já está.

Impeachment da fofoca

Esse pagamento da comissão a Duprat está mobilizando conselheiros que querem o impeachment de Peres por mentir em plenário diversas vezes de sua relação com Duprat e por ofender o conselheiro Clóvis Cimino, que trouxe a foto de Peres e Duprat e foi chamado de fofoqueiro. O requerimento de impeachment foi apelidado de “Fogo no Pinóquio”.

Comissão Especial

Outros conselheiros pretendem sugerir a criação de uma Comissão Especial do Conselho para analisar a venda de Bruno Henrique e ouvir os envolvidos para saber por que Duprat recebeu dividendos do negócio, já que o mesmo segundo Peres foi de clube para clube.

Igual a Neymar

Os conselheiros estão encarando a venda de Bruno Henrique um negócio tão nebuloso como a venda de Neymar, uma vez que nos dois casos as empresas terceiras receberam valores sem estarem envolvidas diretamente no negócio. E os valores sempre saem do que o Santos teria receber.

Disposto a falar

Empresário de Bruno Henrique e sócio da D3 Consultoria, Denis Henrique, já disse a conselheiros do Santos que quer “contar tudo o que sabe do caso”.

Contador zeloso

A descoberta do pagamento de Duprat foi do associado, ex-funcionário do clube Roberto Rabelatto, um zeloso e competente contador.

Time assumiu

Após ouvir o capitão Victor Ferraz criticar abertamente o modelo de jogo do time no empate de 3 a 3 com o Fortaleza, na Vila, Sampaoli foi debater intramuros com o elenco e ouviu críticas ao estilo suicida implantado pelo argentino. Na conversa, primeiro com Ferraz depois com todo o grupo, foi debatido e implantado na vitória sobre o Chapecoense um método menos suicida como teste das reclamações dos atletas. Resultado: vitória do Santos por 1 a 0.

Terceiro

Victor Ferraz foi o terceiro do elenco a peitar Sampaoli, via imprensa. Primeiro foi Patito Sanches pedindo pra jogar de meia, Jean Motta depois reclamando de não ser escalado e Ferraz agora sobre o estilo de jogo.

Recuperando elenco

A atitude de falar com todo o grupo devolveu o controle do time ao argentino, mesmo o resultado sendo favorável às colocações dos atletas que acham que o sistema Sampaoli expõe demais o time e cria vilões. A última vítima foi Felipe Aguillar.

Tinha perdido

O fato de não conversar muito individualmente com o time e querer impor seu estilo estava fazendo o argentino perder o elenco. Ainda bem, para o Santos, que o bom-senso baixou no praticante de futevôlei.

Quietinho, mas perigoso

O goleiro Vanderlei é um dos líderes do elenco. E sempre foi um líder silencioso. E muitos jogadores ouvem o goleiro e acreditam que Sampaoli nunca quis o atleta e o tirou do time sem justificativa para favorecer Everson que chuta melhor a bola. Vanderlei tem reclamado com os amigos e muitos jogadores estão se doendo.

Quietinho, e agindo

Outro que anda mais ou menos quieto (tem ido muito na imprensa “vender” seu trabalho), o diretor de Futebol, Paulo Autuori, está em rota de atrito com Sampaoli. Tem levado todos os técnicos da Base para o CT Rei Pelé, o que desagrada o argentino. Além disso, quis participar do encontro do técnico com o elenco, mas foi vetado.

Trouxe de volta

Foi só Autuori chegar que o ex-meia Renato voltou a trabalhar no Santos. Dizem que o problema “pessoal” dele era com Sampaoli. O retorno corrobora com essa informação…

Sondado

Autuori andou sondando Fernando Diniz para ele assumir o Sub-23 do Santos FC (que hoje é dirigido pelo técnico do Sub-20). Diniz recusou!

Também perdeu time

Outra que andou perdendo o time é a técnica das Sereiras, Emely Lima. Nesse ano, a técnica dispensou jogadoras muito queridas no elenco que culpa a treinadora por nenhuma jogadora ter sido convocada pela técnica sueca Pia Sundhage, treinadora da Seleção Brasileira, para torneio internacional que movimentou São Paulo nesse fim de semana. Emely tem briga histórica com a CBF.

Festa agendada

A verdade é que a demissão de Emely Lima do Santos já foi agendada para dezembro. Tem jogadoras que pretendem fechar uma conhecida casa noturna da cidade para comemorar a saída da treinadora.

Pelle

Entre as jogadoras, é unanimidade que o clube deveria contratar a diretora de Futebol Feminino da Federação Paulista, Aline Pellegrino, para assumir o cargo de técnica das Sereias da Vila. Pelle, como é carinhosamente chamada, dirigiu por cerca de 10 jogos o Vitória de Santo Antão em 2013, sagrando-se campeã pernambucana invicta e com placares de dois dígitos.

Por onde anda?

Alguém sabe dizer por onde anda o meia Cueva, segunda contratação mais cara da história do Santos FC?

Carros da discórdia

Dois jogadores não têm clima com o restante do elenco: Bryan Ruiz e Derliz Gonzalez. Vários atletas se revoltaram com a direção ao saber que ambos têm carros dados pelo clube a sua disposição. Victor Ferraz é um que cobra carros para todo o elenco e não apenas para os queridinhos de Peres.

Reunião agitada sem sentido

A reunião extraordinária do Conselho Deliberativo da última terça-feira (27) foi muito agitada e não era para ter sido. Representando a gestão foram o membro do Comitê de Gestão Pedro Doria Mesquita e o gerente administrativo, o engenheiro elétrico Fernando Volpato.

Silêncio Volpatiano

Diferentemente de outras reuniões, o combativo conselheiro Alexsandro Soares, não questionou a presença de Volpato na reunião.

Nada falou

Segundo informações, o silêncio foi articulado pelo presidente Marcelo Teixeira que conversou com Soares antes. Será que a paz entre Teixeira e Soares, cuja relação estava abalada, foi retomada?

Quase nada falou

Marcelo Teixeira disse no plenário de sua ida a Brasília para discutir com a APFUT as alterações do Profut no Estatuto Social do Santos FC, que tratamos na coluna anterior. Porém, não falou nada de possíveis saídas do clube por gestão temerária do plano de renegociação de dívidas federais, assunto pelo qual foi alertado e ficou muito preocupado.

Ausência

Segundo apurou a coluna, Teixeira não entrou no assunto devido à ausência de Peres na reunião.

Beija mão

Conselheiros ficaram assustados com a postura de muitos conselheiros tiveram na última reunião, indo pedir a benção ao conselheiro Andres Rueda, ex-membro do Comitê de Gestão de Peres e de Modesto Roma Jr. Nas rodas de conversas dizem que esses conselheiros que vão até ele cumprimentá-lo e ficam ao seu redor estão de olho em 2020. Afinal, se fizer uma pesquisa no Conselho o candidato a presidente de 2017 Rueda estaria eleito em 2020. Só se esquecem que não é apenas conselheiro que vota…

Ensurdecedor

Na reunião, ninguém ouviu a voz de Rueda. Nem de João Gazolla, ou Fernando Silva, ou outros membros do grupo de Rueda chamado 100 Fronteiras, e o mais ativo no plenário na gestão Modesto Roma. O silêncio desses cerca de 10 conselheiros é ensurdecedor.

Cansei

Um conselheiro eleito pela Santástica União não cumprimentou Rueda. Diz está cansado desse silêncio ensurdecedor e dos puxa-sacos ao seu redor que não falam um “a” da gestão de Peres e enchiam o saco na de Modesto e de Odílio.

Chapa dos sonhos

Um dos jovenzinhos conselheiros eleitos na Chapa de Rueda articula com ele a formação de uma chapa encabeçada por Rueda tendo como vice o atual membro do Comitê de Gestão, Matheus Rodrigues, vereador de Bertioga. É o sonho da juventude conselheira.

Casa ruindo

A verdade é que a casa de Rueda está caindo. Até seu grupo de conselheiros que debatem o Estatuto foi esvaziado essa semana devido à falta de comando do empresário.

Começo

O racha no grupo de Rueda começou com uma declaração do ex-membro do Comitê de Gestão e apoiador de Peres em todas as horas, Urubatan Helou, presidente do Grupo BrasPress falando da participação de Duprat na venda de Bruno Henrique ao Flamengo. “Sobre esse negócio do Bruno Henrique que tem como intermediário o clã Duprat, fiz um desabafo em outro grupo que eu divido com vocês. Aqui não é um espaço para isso, mas não resisti. Foi mais forte que eu. Meu Deus, quanta sujeira permeia o futebol. Quanto amadorismo e desonestidade de propósitos se abrigam nos negócios de futebol. Como pode eu, com quase 70 anos de uma vida de construção tijolo a tijolo ter me iludido a compor nosso Comitê de Gestão e me iludo em imaginar que faríamos a transformação do mal para o bem. Não foi necessário muito tempo (apenas 6 meses) para que eu fosse desmontando um ideal puro que me transportaria para uma profunda decepção e um sentimento de frustração. Que pena assistir tudo isso corroendo a alma de uma instituição amada que por ser uma religião de muitos possa ser expropriada por poucos. Ufa, como é duro ler os relatos neste grupo e não se revoltar. Me desculpem amigos pelo desabafo que vai ficando cada dia mais incontido. Fico muito triste mesmo. O Santos alimentou a minha alma de criança e moldou meu caráter na adolescência ao me transformar no homem que sou hoje. É como ver um ente muito próximo e muito amado sendo ferido a cada momento”.

Helllooooo

A coluna estranha a declaração de Helou. Ao sair em seis meses do Comitê de Gestão, Helou disse que o fazia por ter assim “combinado” com Peres antes de assumir. Foi ao Conselho, e no plenário criticou Peres por não obedecer o Estatuto nas decisões colegiadas, mas não pediu nenhuma providência ao plenário. E em janeiro desse ano, durante participação de Peres no Programa Mesa Redonda da TV Gazeta, mandou mensagem elogiando a gestão.

Solidariedade

A mensagem de Helou recebeu a solidariedade do membro do Conselho Fiscal, José Eduardo de Abreu Lopes, das conselheiras Neli de Faria (fã número 1 de Peres) e Mariza Mendes, José Macedo Reis, Kleydimisson Júnior, Murilo Barletta, Jose Nilton Rabello Junior, Gustavo Costa (panfleteiro de Miltinho Teixeira)

É cilada, Bino

Ex-membro do CG com Urubatan, Hanie Issa Junior, presidente da Tekdond adesivos (que anda sumido do Conselho e não é eliminado) sacramentou: “Urubatan, caímos na mesma cilada. Muito triste isso”. Também ex-membro do CG, José Carlos de Oliveira, corroborou com tudo o que foi dito.

Deu no meio

Tudo ia bem até o polêmico conselheiro Vagner Lombardi, presidente da Resgate Santista, se manifestar. Lombardi cobrou de forma dura porque nem Andrés Rueda e nenhum dos membros do CG de Peres citados nas notas acima nada fizeram além de choramingar o fato de Peres descumprir o Estatuto. E todos eles se manifestando contra o impeachment de Peres em 2018. Cobrou que fizessem algo, já que falam em descumprimento estatutário e nada fazem. Cobrou até Orlando Rollo, que segundo Peres foi quem movimentou todo o impeachment.

Omissão mais grave que ação

Lombardi enquadrou Hanie Issa, dizendo que ele emprestou o nome, viu os erros e nada fez. Chamou Issa de omisso com o Santos FC. Issa chamou Lombardi de mal-educado.

Lombardi pautador

Tentando colocar panos quentes, Rueda quis “imperar” no grupo pedindo que façam a resenha em outros grupos e disse “não se deve pautar o que os outros devem pensar ou fazer”. Lombardi levou a colocação como pessoal.

Rueda imperador

Lombardi continuou nos embates até Rueda teclar: “Lombardi, agora já deu. Não desvirtue o foco desse grupo, por favor…ou serei obrigado a tomar uma atitude que não gostaria…CHEGA”. Lombardi saiu do grupo na sequência.

Mais saídas

Muitos outros acompanharam Lombardi na saída do grupo.

Ouvidor ou Risodor?

Ouvidor do clube, o conselheiro Jefferson Moure foi o único a rir no grupo de toda confusão.

Credibilidade zero

A verdade seletiva de Rueda já é conhecida e não faz vítimas apenas entre os conselheiros. A coluna conhece pelo menos três jornalistas de São Paulo que estão decepcionados com Rueda. Na época da negociação frustrada de Lucas Veríssimo para a Rússia, esses três jornalistas procuraram Rueda tentando confirmar uma reunião para tratar do assunto na casa de Renato Duprat. Rueda negou veementemente. Hoje, confirma a reunião nos grupos de zap da vida.

Reconhecimento

Voltando a reunião do “egrégio” Conselho, o membro do CG, Pedro Doria Mesquita, apresentou o Planejamento Estratégico e agradeceu aos membros do Conselho De Orientação pelas adequações pedidas pelo órgão. Agradeceu especialmente o ex-presidente do Conselho, Esmeraldo Tarquínio Neto, que foi autor de um dos pedidos de impedimento de Peres.

Planejamento rejeitado

Apesar de Peres dizer na TV que apenas grupinhos no Conselho são contra sua gestão, ele não consegue aprovar nada dentro do órgão. Nem o Planejamento Estratégico foi aprovado. Um atento conselheiro disse que o Planejamento foi mal redigido: “Não dá pra fazer um planejamento do Santos FC como se faz para a Manserv (confesso não entender a referência, mas o conselheiro disse que é um recado pra um membro do CG). São empresas e objetivos diferentes”.

Polêmica retomada

Um dos motivos que levaram a reprovação foi que a apresentação não batia com o documento entregue aos conselheiros. Em especial na questão do desempenho de campo, que tinha sido alterado após pedidos do Conselho de Orientação. Fernando Volpato voltou a afirmar a importância de ser “vice” da Libertadores e outras posições de derrotas que não condizem com a história do Santos FC.

Paixão

Presente na reunião, Esmeraldo Tarquínio se inscreveu e ao falar bateu no peito ao defender a retirada do Planejamento qualquer resultado em campo que não seja a vitória do Santos FC. Bateu no peito três vezes e falou que o Santos é Paixão e é preciso ter paixão para entender isso.

Elogiado

A fala de Tarquínio foi muito elogiada por conselheiros presentes e foi tida como decisiva para a reprovação do Planejamento Estratégico.

Por dentro

Tarquínio na fala tocou no assunto do Profut, alertando para o comprometimento de 5% para 2019 dizendo ano que vem. O ex-presidente do Conselho foi corrigido no exato momento pelo gerente administrativo Fernando Volpato: “Ano que vem não, neste ano”.

Sem desculpas…

Atentos conselheiros ficaram felizes ao ver que Volpato, que cuida da Administração e das Finanças do clube, tem conhecimento da lei e não terá desculpa para nova gestão temerária nas contas do Peixe deste ano.

Só acho…

Um contador conselheiro, em conversa com a coluna, sugere que seja contratada uma consultoria para trabalhar com o Conselho Fiscal a fim de estimar como fecharam as contas em 2019. Afinal, o risco de não obedecer os compromissos previstos no PROFUT e comprometer mais de 5% do arrecadado em 2018 é grande…

Quietinho demais

Foi aprovado por unanimidade o relatório da Comissão de Inquérito e Sindicância do caso da auditoria GF Brasil, com voto inclusive do conselheiro que propôs a sindicância, José Macedo Reis.

Na esfera certa

Macedo disse que vai contestar Peres na esfera certa e o relatório aponta o erro apurado por ele pela gestão. A empresa contratada não foi a que fez a auditoria.

Retificada

A verdade é que Macedo tem razão. Mais de R$ 200 mil gastos nessa auditoria e a mesma já foi retificada duas vezes pela Justiça. Errada está a CIS que não puniu Peres por gastar esse dinheiro do clube em algo mal feito e tendencioso.

Rodrygo já foi…

Foi aprovado o relatório da Comissão que acompanhou onde foi gasto o dinheiro recebido do Real Madrid pela compra do atacante Rodrygo. O mesmo mostra que o dinheiro já era.

Retificou e criticou

Membro da Comissão e pré-candidato a presidente do Santos, o conselheiro Rodrigo Marino confirmou em plenário informação da coluna anterior que o ex-diretor de Futebol, Dagoberto Fernando dos Santos, não processou o clube como apontava o relatório. Marino criticou a gestão Peres por dar a informação errada aos membros do Conselho.

E as outras CTs?

Muitos conselheiros indagam-se quando serão conhecidos os relatórios das outras comissões temporárias abertas, a do quadro de sócios, dos terrenos dos CTs, dos cursos de conselheiro…nada até agora foi apresentado.

Presidente de fato

Conselheiros pretendem apresentar um requerimento reconhecendo o membro do Comitê de Gestão, Pedro Doria Mesquita, como Presidente de fato do clube, uma vez que o “jovem” gestor é o único que se faz presente em quase todos os eventos do clube.

Homem do passaporte

Outro grupo quer dar a Doria o título de “Homem do Passaporte”. Durante a Gestão Peres apenas Doria chefiou delegações do Peixe no exterior nas mais diversas categorias de base.

Abre o olho

Mesquita tem mesmo que ficar de olho aberto. Já se encontra na Comissão de Inquérito e Sindicância dois processos contra ele: um por ter assinado e usado o carimbo de Orlando Rollo no contrato de Carlos Sanches e outro por ter passado informações sigilosas ao jornalista Douglas Porto de negociação em andamento. Parece que há provas da gravidade das atitudes evidenciadas no Blog Santistas do Interior, inclusive em ata notarial.

Pode vir quente

Falando em Santistas do Interior, o blogueiro e presidente do grupo, Gean Marcelo, também pré-candidato a presidente do Santos (acreditem), disse estar sendo ameaçado pelo gerente do CT, Jonnes Sapulha, e gravou um vídeo onde, ao maior estilo José Carlos Peres, diz estar usando colete a prova de bala e que não teme ninguém, nem pela própria vida.

Sangue Jovem

Na quinta-feira (29), o Conselho Deliberativo prestou uma bela homenagem aos 31 anos da Torcida Sangue Jovem. A torcida lotou o plenário Vidal Behor Sion. Peres não foi ao evento, sendo representado por…Pedro Doria Mesquita.

Ao ataque

Ex-presidente da Sangue Jovem que há muito não aparecia no clube, Ricardo Pryzigoda, conhecido por Gordo, foi ao evento e teceu pesadas críticas as gestões de Peres, Modesto Roma Jr e Odílio Rodrigues.

Pedido

A homenagem a Sangue Jovem foi pedida pelo conselheiro Antonio Teixeira Aguiar, o Toninho Teixeira, que apesar do sobrenome, não tem relação com a família Teixeira e com o saudoso presidente Antonio Aguiar. É do Grupo de Orlando Rollo, sendo diretor da Terceira Via Santista.

Chega e pede obra

Um vídeo da Santos TV está sendo ridicularizado nos grupos de whatsapp. O vídeo trata de obras no CT, mostrando apenas uma parede sendo erguida, a sala de Inteligência de futebol, e Fernando Volpato falando das obras e conseguindo explicar nada. Disse apenas que as obras eram pedidos de Sampaoli e outras de Autuori. Vale lembrar que Volpato ergueu um bar no CT para atender o técnico Cuca. Parece que cada um que chega pede uma parece e é atendido.

Administração ou obras?

Se o cargo dele é gerente de Administração e Finanças, porque Volpato é que fica à frente das obras no Santos FC? Ele não deveria apenas liberar os recursos?

Sobrenome

As eleições de 2020 no Santos FC corre solta nos bastidores e um novo nome surgiu. Trata-se do presidente do Procon da Cidade de São Paulo e ex-conselheiro e ex-diretor do Santos, Luciano Cascione. Luciano é filho do ex-presidente do Conselho, Vicente Cascione. Um grupo paulistano está convencendo Cascione a topar a empreitada junto com nomes de santistas famosos de São Paulo.

Ligeirinho

Pré-candidato a presidente, o conselheiro Milton Teixeira Filho, ao saber das conversas de Cascione, pretende procurar o advogado e tentar colocá-lo de vice. Ambos foram candidatos a vereador pelo PSB em 2016, ambos sem sucesso, e são amigos. Miltinho acredita que um Teixeira e um Cascione juntos leva fácil a disputa.

Ainda no jogo

José Renato Quaresma entrou em contato com a coluna e disse que ainda não se decidiu se será candidato na Cidade ou no Santos FC em 2020. Ou em ambos. Portanto segue no jogo.

Papa-tudo

Se sair candidato a prefeito de Santos e presidente, Quaresma tentará algo inédito na história política do clube. Nem Athié Jorge Coury, deputado federal e presidente do Peixe por 27 anos, concorreu ao cargo de presidente e prefeito no mesmo ano.

Novo Schiff

No Conselho do clube, Quaresma está sendo chamado de novo Paulo Schiff por sua volúpia em participar de eleições. Explica-se: o membro do Comitê de Gestão foi em menos de 20 anos candidato a Presidente do Santos (duas vezes), Prefeito (uma vez) e Provedor da Santa Casa (uma vez). E nem contamos as disputas do Conselho do Santos e de clubes e associações (aumentaria o número de eleições do jornalista). Será que Quaresma bate o recorde de Schiff?

Tá querendo

As garçonetes dos cafés do Shopping Balneário confirmam que José Geraldo Gomes Barbosa, atual presidente da Comissão de Inquérito e Sindicância, ex-diretor de Marketing do Santos e advogado/engenheiro, sonha em ser candidato a Presidente do Santos em 2020.

Sobrinho apoia?

A pergunta que fica é se o prefeito de Santos, Paulo Alexandre Barbosa, sobrinho de Zé Geraldo, apoiaria a candidatura do tio. Quando Zé se candidatou a vice-provedor na Santa Casa, o sobrinho não aderiu a sua campanha.

Com grupo novo

Falando em Santa Casa, a coluna registra as declarações do vice-provedor e segundo-vice-presidente da Mesa do Santos FC, o advogado Luiz Simões Polaco, no programa de Paulo Schiff na Rádio Jovem Pan, fazendo denúncias contra o provedor Ariovaldo Feliciano. O estranho é ver Polaco em um programa de rádio com Schiff e Arnaldo Haddad, duas figuras políticas do Peixe que em nenhum lugar estiveram ladeados com Polaco na vida.

Turma do Bigmac

Schiff, Haddad e outros fazem parte do conhecido grupo do Peixe intitulado “Vila Rica”, que tem entre suas lideranças Odílio Rodrigues, Nabil Khaznadar e Ronald Monteiro, antigo dono dos McDonald´s da Cidade. A Santa Casa é dona do terreno do McDonald´s em frente ao hospital.

Turma do Whopper

Ariovaldo Feliciano quase foi conselheiro do Santos FC indicado por Polaco Filho à chapa 4 de Modesto Roma Jr em 2017. Porém está na suplência com pouca chance de assumir. Mas a Mesa Diretoria da Santa Casa possui dois conselheiros eleitos: o vereador Carlos Teixeira Filho e o advogado Raphael Vita.

Guerra dos Hambúrgueres

A indignação de Polaco se deve a um contrato com o Burguer King que está construindo uma nova loja em um terreno do hospital ao lado da Portuguesa Santista. Segundo Polaco, ele não teve acesso a esse contrato, apesar de ser vice-provedor. E reclama de outras atitudes de seu ex-amigo, a quem chama na boca-pequena de Homem do Whopper. Pra quem não sabe Whopper é o BigMac do Burguer King.

Hambúrguer é Saúde

Quem diria que a briga das duas maiores redes de hambúrguer rende tanto aluguel à Santa Casa de Santos e seu caixa. Hambúrguer é, sim, saúde nesse caso!

Briga Pó de Arroz

Ex-gerente de Futebol do Santos na gestão Samir Abdul Hack e ainda sócio do Santos, o coordenador da Seleção Feminina, Marco Aurélio Cunha, está sendo sondado para ser candidato a presidente do São Paulo na eleição do clube paulistano que se avizinha.

Candidato oficial

Hoje funcionário da CBF, Cunha seria o candidato oficial da entidade no São Paulo. Afinal, o presidente da CBF, Rogério Cabloco, foi diretor do SPFC na gestão de Juvenal Juvêncio, sogro de Cunha. E o nome agrada a maioria dos conselheiros, inclusive grupos ligados ao ex-presidente multicampeão José Eduardo Mesquita Pimenta. E Marco Polo Del Nero, real mandatário da CBF, não bebe com o presidente Leco. Nem Leite Leco.

Cotado

Caso Cunha saia mesmo candidato no SPFC, o nome que agrada a cúpula da CBF para cuidar do Futebol Feminino do Brasil é o do ex-presidente do Santos FC e ex-diretor de Futebol Feminino do clube e do Vitória de Santo Antão, Modesto Roma Júnior.

A conferir.