Na Coluna desta semana, você vai ficar sabendo o porquê do pedido de licença de Orlando Rollo; a ida de Peres ao Baile da Cidade; que um ex-candidato a presidente se distraiu com fotos pornográficas; o aperto dado ao presidente do Conselho Deliberativo, Marcelo Teixeira.

Puxadinho ou Brumadinho
O presidente do Santos FC, José Carlos Peres, chocou alguns conselheiros com uma declaração dada na reunião do Conselho Deliberativo, no dia 29. Ele afirmou: “As reformas nesse momento na Vila Belmiro foram pra evitar uma desgraça como a que ocorreu na barragem da Vale, em Brumadinho”, disse.

Sensacionalismo
Um conselheiro experiente em obras da Vila classificou a fala como sensacionalista. Lembrou que o engenheiro Alexandre Librandi, com quase três décadas de serviços prestados ao clube, foi demitido por Peres por entender que as obras deveriam ser feitas no período de férias dos jogos. Esse mesmo conselheiro lembrou que em 2009 foi feita manutenção na laje, que foi projetada por Mário Covas, em um dos trabalhos do ex-governador como engenheiro na Cidade, e na época, como a manutenção não exercia riscos de queda (como hoje segundo esse conselheiro) foi instalado andaimes com rodas para facilitar a retirada dele em dia de jogos. Segundo esse conselheiro a ideia era mesmo tirar os jogos da Vila.

peres

Ele não “usou” black-tie
Por falar em Peres, o cartola protagonizou uma cena um tanto bizarra. Foi ao tradicional Baile da Cidade, realizado para comemorar o aniversário de   473 anos de Santos. Ao invés de vestir um smoking, estava de roupa social. Resultado: foi barrado e só conseguiu entrar quando o prefeito Paulo Alexandre Barbosa descolou um blazer e uma gravata de um segurança da festa e Peres curtiu a festa todo serelepe. Fez até foto com o grupo musical Skank.

Perguntar não ofende
O Santos FC possui grades de ferro para utilização nos jogos do time. Porém, no clássico contra o São Paulo, no Pacaembu, o clube alugou por cerca de R$ 20 mil .  Se tivesse transportado de Santos para São Paulo as suas grades, gastaria perto de R$ 2 mil. Alguém entende isso?

Por que licença?
O vice-presidente do Santos, Orlando Rollo, em contato com a Coluna explicou sua decisão de pedir licença do cargo ao Conselho Deliberativo. “Não renunciei, porque não cometi irregularidade alguma. Meu grupo não permitiu. Assim que o Conselho Deliberativo resguardar meu direito a exercer meu mandato, já que me encontro impedido, eu volto”, disse.

Mui amigos
Dois ex-candidatos a presidente que eram tidos como inimigos atualmente, conversaram tranquilamente na reunião do Conselho Deliberativo, mostrando que estão em paz.

Pornografia
Um ex-candidato a presidente do Santos perdeu a concentração na última reunião do Conselho Deliberativo. Recebeu no seu whatsapp várias imagens pornográficas.

Teixeira apertado
Em setembro de 2018, Orlando Rollo protocolou um documento no Conselho Deliberativo denunciando os problemas que aconteciam na administração do Santos. Ele citava um que Pedro Doria Mesquita havia assinado um documento no seu lugar. A Mesa Diretora do Conselho, simplesmente, engavetou a denúncia. Na última reunião do Conselho, o presidente Marcelo Teixeira foi indagado o porquê da omissão nessa situação. Teixeira respondeu que, como prega o estatuto, faltavam 20 assinaturas para dar prosseguimento ao caso.

Teixeira apertado 2
O advogado e conselheiro Leandro Weissmann pediu a palavra e solicitou que Teixeira não se omitisse diante das denúncias e lembrou que o artigo 45, alínea M, prevê que o presidente do Conselho pode encaminhar aquém é competente para apreciar essas questões e que não depende das 20 assinaturas. Teixeira não conseguiu esconder o constrangimento.

Speak English/habla español
A conta do Santos FC no microblog Twitter ganhou uma versão em inglês e outra em espanhol. O objetivo é estreitar a comunicação com os torcedores pelo mundo afora.

vanderlei

Camisa do Vanderlei
Saber aquela camisa preta com o símbolo do Peixe centralizado usada pelo goleiro Vanderlei contra o São Bento, em Sorocaba? Ela faz parte da nova linha de camisas clássicas que será lançada pela Umbro entre o fim de fevereiro e início de março. Além dela, o clube lança uma nova camisa listrada, mas mantém em sigilo os detalhes do novo uniforme. Pode ser que na nova camisa, o símbolo do Peixe venha centralizado também. Já o terceiro uniforme, só deve ser apresentado no segundo semestre.pele

Santos Em Off no Ar
Estreia na segunda-feira, dia 4, às 9 horas, o Santos Em Off no Ar, na Rádio da Vila. Durante uma hora, você vai saber os bastidores do Santos FC, campeonatos e tudo sobre futebol. O comando é do jornalista Glauco Braga. Participação de Márcio Rosas e Rafaella Ferreira. Caricaturas com Alex Ponciano. Para ouvir é só baixar o APP da Rádio da Vila ou acompanhar pelo Facebook, na página da Rádio da
Vila. O programa será reprisado no mesmo dia das 19 às 20 horas.

Aprovado
Eu reunião na última terça-feira (29), o Conselho Deliberativo aprovou o propalado Regimento Interno do Comitê Gestor do Santos FC, que obriga periodicidade, atas e publicidade de suas decisões de forma clara no Portal da Transparência. O texto é de autoria do conselheiro Andres Rueda, quando este fazia parte do Comitê Gestor de Peres.

Rueda
No Conselho, poucos encararam a aprovação como uma importante aprovação de um marco regulador do CG do clube. A maioria viu a votação uma eleição de um lado Andres Rueda e de outro Marcelo Teixeira. Rueda e alguns fieis escudeiros no Conselho, como Fernando Silva (ex-candidato a presidente e ex-diretor de Futebol), Vitor Sion e Wladimir Mattos fizeram campanha em redes sociais diversas pela aprovação. De outro lado, famosos “Teixeiristas” como Adilson Durante Filho (ex-diretor de Futebol), Emerson Cholby, Alemão e Fernando Akaoui (Promotor Público e coordenador da Faculdade de Direito da Unisanta), ligaram, espalharam mensagens e pediram votos pela reprovação do texto do RI com o argumento que prejudicaria a reforma do estatuto em andamento. O RI do CG foi aprovado com apenas oito votos contra.

Oito Contra
Os conselheiros que se posicionaram contra o RI, segundo a coluna apurou, foram Adilson Durante (efetivo, ex-diretor de Milton e Marcelo Teixeira no clube), Adilson Durante Filho, Emerson Cholby, Douglas Cholby, Fernando Akaoui, Marcelinho Teixeira, Alemão e Norberto Moreira da Silva (Vice de Marcelo no Santos FC), que comprova a teoria dos que encararam a aprovação como eleição.

Prévia
Outro indicativo é que essa votação é uma prévia do que pode acontecer se colocarem a o novo Estatuto para aprovação do plenário do Conselho. Muitos conselheiros reclamam da realização de reuniões informais para debater a nova constituição do clube sem convidar a todos, apenas alguns são chamados.

Desconforto
O desconforto da Mesa do Conselho com a aprovação foi visível. Da Mesa e do Comitê Gestor que se fez presente na reunião e estava na Mesa do egrégio também.

img_20180923_164707_3787186805462940506533.jpg

Demitido
Pressionado por conselheiros sobre as acusações que foram veiculadas na Imprensa contra o funcionário Silvio Novelli, que teria vendido para sua família e para ele mesmo cadeiras sociais contrariando ordem do Comitê Gestor, Peres disse que foi feita uma sindicância interna e que Novelli tinha sido demitido no dia da reunião do Conselho pois foi constatada a irregularidade. Prometeu encaminhar a sindicância para a Comissão de inquérito e Sindicância do Conselho, pois Novelli além de funcionário é conselheiro eleito na Chapa de Peres.

A Próxima Vítima
Quem aponta que a próxima vítima de Peres será Alessandro Rodrigues, Gerente de Futebol Feminino. Conhecido pro Ex-Genrão, Rodrigues casou com uma funcionária do Santos, logo após romper com a filha de Peres, Daniela. Como o filho é recém-nascido, Rodrigues tem estabilidade, mas há quem aposta que não estará na festa de natal do clube como funcionário. Outro conselheiro que retornará ao egrégio.

Esqueceram de mim
O conselheiro nato e ex-presidente do egrégio, Esmeraldo Tarquínio Neto, cobrou a Mesa do egrégio que se esqueceu de colocar no minuto de silêncio da última reunião uma homenagem ao conselheiro honorário Waldemar Siqueira. Sócio número 336 da história do Santos, Siqueira faleceu recentemente tendo sido
conselheiro eleito desde 1967, alçado à categoria de efetivo em 1977 e elevado à categoria de honorário em 2002. A mesa reconheceu o erro e disse que constará da ata a homenagem. Tarquínio disse que a homenagem é merecida pois a gloriosa história do Santos não é apenas escrita nos gramados, mas fora dele também e que Siqueira prestou valorosas contribuições ao egrégio.

Esqueceram de mim 2
Tarquínio também cobrou o Comitê Gestor uma homenagem ao associado Carlos Mendonça. A homenagem seria porque o sócio completou 100 anos de vida em 23 de outubro de 2018, sendo o sócio de número 1.707 do Peixe. Tarquínio lembrou que enquanto membro da diretoria do clube, entre 2002 e 2003, na gestão de Marcelo Teixeira, o clube promovia essas homenagens de forma natural, com controle efetivo desses associados históricos que construíram a história do clube.

Promessa
Presente na reunião, o Presidente Peres prometeu convidar Mendonça para ver um jogo na Vila e fazer a homenagem devido ao associado. Só se esqueceu que vai ter que esperar, pelo menos, dois meses para fazer a homenagem pois ele mesmo colocou a Vila em reforma.

Desconhecimento
Um conselheiro atento viu no momento da fala de Peres, outros conselheiros comentando que Peres desconhece a história do clube e sequer deve ter lido o pedido de impeachment que Tarquínio apresentou no ano passado. Esmeraldo é Tarquínio Neto. Seu pai era Tarquínio Filho. Ambos presidiram o Conselho do Santos. Só que Peres chamou Esmeraldo de Filho ao prometer a homenagem ao associado com 100 anos de vida. Esse conselheiro constatou que não é a primeira vez que Peres erra o nome de Tarquínio, o que comprova que desconhece a história do clube e da Cidade. Tarquínio Filho foi prefeito eleito cassado pela Ditadura.

Onde está Odir?
A conversa no cafezinho do Conselho no momento da cobrança da homenagem era um papo antigo: “O que faz o historiador, jornalista e conselheiro eleito Odir Cunha no Clube que deixa passar um associado de mais de 100 anos e o falecimento de um conselheiro honorário?”. Vale lembrar que desde que Peres assumiu o Centro de Memória do Santos dobrou de tamanho. Antes havia apenas os historiadores Guilherme Guarche e Gabriel Santana no órgão. Hoje os dois permanecem junto com Odir e com um dos filhos do ex-jogador Lalá. O papo dessa roda foi longo e lembrou que não é a primeira data a passar em branco no clube. O Dia Urbano Caldeira de 2019, ocorrido em janeiro, não foi festejado na Vila como ocorre tradicionalmente revoltando conselheiros graduados do Santos.

Papo de Praia
Como noticiado na última coluna e copiado em todos os veículos de Comunicação, Jorge Sampaoli continua na sua rotina, treino, praia e chopp na cidade, fazendo o triângulo entre CT Rei Pelé, Praia do Joinville e Adega Santista. Entre uma cervejinha e outra, claro que Sampaoli fala de futebol. Em off, quem ouviu as conversas e não quer perder a amizade estrelada com o simpático argentino sabe que ele espera reforços e qualifica a equipe como muito ruim. E que vai cobrar a palavra empenhada por Peres quando de sua contratação.

Reclamação
Outra reclamação de Sampaoli a essas pessoas envolve o Comitê Gestor do Santos. Segundo ele, existem três gestores, dois jovens e um de cabelo branco (Sampaoli não disse os nomes, mas é fácil fazer a associação) que ficam rodeando o trabalho dele no CT e nos jogos sugerindo alterações no time, cornetam o físico de jogadores do elenco na frente de outros atletas, jogam cartas com atletas e pedem inúmeras camisas aos jogadores tumultuando o ambiente. Sampaoli disse que irá falaria pessoalmente com Peres e estuda a proibição da entrada dos membros do CG no CT. Quinta-feira, a farra acabou e Peres proibiu a entrada dos três.

Não cumprimentou
A coluna confirmou com dois jogadores (um experiente no clube e um dos reforços) que Sampaoli fez uma excelente preleção na partida com o São Paulo, que motivou todo mundo. Mas, o que empolgou mais a equipe foi o momento que o técnico não cumprimentou o presidente no vestiário fingindo que ele não estava lá. Sampaoli pensa que presidente só pode ir não vestiário no pós-jogo e reclamou aos atletas as trapalhadas de Peres.

Onde está o dinheiro?
Alguns conselheiros estranharam a venda de Bruno Henrique ao Flamengo. A proposta inicial seria R$ 27 milhões mais um atleta, segundo noticiário do Rio de Janeiro. Foi fechada por R$ 21 milhões e um atleta. Esses conselheiros entendem que deve ter R$ 6 milhões “voando” e pretendem protocolar pedidos de explicação no Conselho Deliberativo e Conselho Fiscal.

Confirmado pelos Urubus
Há quem garanta que os R$ 6 milhões voando devem ter ido ao empresário Renato Duprat, que segundo o experiente jornalista Paulo Vinicius Coelho, foi nomeado por Peres como “representante” do Santos nas conversas com o time carioca. E a informação do jornalista teria saído do Rio de Janeiro.

Visto e registrado
Aconteceu uma reunião em um local público em São Paulo do presidente José Carlos Peres, com o meia peruano Cueva, que acaba de fechar com o Independiente da Argentina, e com o empresário Renato Duprat. A reunião foi registrada em foto, vídeo e som e deve vir à tona assim que Peres desmentir a participação do empresário no clube.

Taveira do Peres
A nomeação de Duprat como “representante” do Santos na gestão Peres no mercado do futebol está lhe rendendo o apelido de Taveira do Peres. O empresário Luiz Taveira fazia essa função na gestão de Modesto Roma Júnior e sua presença era muito criticada justamente por Peres, que faz igual.

No governo de Bolsonaro
O coronel reformado do Exército Ronaldo Lima, ex-diretor das categorias de base do Santos, na gestão Modesto Roma, é o novo responsável por comandar a área de futebol do governo Jair Bolsonaro. No Peixe, Lima ganhou títulos na base e revelou vários jogadores.

Onde está o Mar Branco?
Clássico com o São Paulo no último fim de semana, jogado no Pacaembu e a torcida do Santos não encheu meio estádio. Esperar o que dos próximos jogos na Capital, que não deverão ser clássicos, diante da reforma da Vila?

Revolta
Mais de 50 conselheiros apresentaram requerimento no Conselho pedindo isenção das taxas de manutenção de cadeiras e camarotes na Vila pelo período que a mesma ficar sem jogos em obras. Até Clodoaldo Tavares Santana, que é conselheiro efetivo do clube, assinou o pedido.

Na Onda do Poder
Muitos conselheiros estão com inveja do ex-presidente do Conselho Deliberativo, Florival Amado Barletta. Segundo consta, Barletão é o único conselheiro autorizado por Peres a acompanhar treinos no CT Rei Pelé. A imprensa tem várias fotos dele com o presidente. Hoje próximo de Peres, Barletta apoiou no pleito de 2017 Modesto Roma Júnior.

Briga à Vista
José Carlos Peres está uma “arara” com o Assessor de Imprensa de Jorge Sampaoli, Ezequiel Scher. Peres descobriu que Scher é que tem vazado as insatisfações de Sampaoli na mídia argentina e está esperando o momento certo para “pedir” ao Sampaoli a demissão do jornalista.

A conferir.