​Reprodução

As rolinhas e as pombinhas que ciscam na Praça José Bonifácio estavam bem agitadas semana passada. Sempre bem informadas, elas esperavam ansiosas por uma resposta da Justiça sobre uma ação do ex-presidente da OAB/Santos, Rodrigo Julião, contra o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil. 

Julião, representado pela advogada Viviane Samamede, pleiteava a nulidade do processo administrativo que existe contra ele; validação do votos na eleição de 18/11/215 e empossamento de Julião e sua chapa na diretoria da OAB/Santos, fim da inelegibilidade e uma indenização de R$ 100 mil por danos morais.

A juíza Alessandra Nuyens Aguiar Aranha, da 4a Vara  Federal, julgou extinto o processo sem julgamento do mérito e reconheceu a litispendência, que é quando uma ação é idêntica à outra, tem as mesmas partes, a mesma causa de pedir e o mesmo pedido. Julião teria outras duas ações semelhantes. A juíza, porém, determinou o prosseguimento da ação por danos morais.

As rolinhas e as pombinhas abandonaram a praça e aguardam um novo capítulo pra voltarem.