O atraso no pagamento dos funcionários públicos na Baixada Santista, infelizmente, virou notícia corriqueira. Santos, São Vicente, Guarujá e Cubatão estão quase todos os dias na mídia em função da falta de dinheiro. A Educação sempre fez e faz parte do discurso político e é uma das prioridades de quem quer ocupar um cargo.

Os professores dos municípios vêm sofrendo com a escassez de grana. Agora, quem passou a sofrer são os professores da Rede Estadual. O pagamento das férias não foi feito pelo governo de Geraldo Alckmin.

A Apeoesp está pressionando a Secretaria de Educação do Estado pela definição de uma data. A quitação estava prevista, mas foi retirada, de acordo com a Secretaria de Fazenda, para a realização de ajustes e correções.

Os professores contavam com pelo menos o 1/3 das férias, mas o Governo informou que não tem dinheiro. O salário de dezembro deve cair na conta nesta sexta-feira, mas o dinheiro das férias vai ficar pra quando der, isso sim, que é proridade com a Educação.