Polícia Federal e Câmaras de Santos e Guarujá querem informações sobre cava subaquática da VLI

tiplam-2

Fotos: Reprodução

O caro leitor soube por aqui,  somente no Blog Santos Em Off, que a cava subaquática em frente à Ilha das Cobras foi parar na Polícia Civil e que um Boletim de Ocorrência foi registrado pelos representantes da Ilha das  Cobras Empreendimentos contra a Ultrafértil /Tiplam/ VLI por “construir estabelecimento potencialmente poluidor”. Bom, como nenhum veículo de comunicação abordou o tema, vamos a ele novamente.
O BO originou uma investigação e A Polícia Civil constatou possível despejo irregular de material contaminado da dragagem no Polígono e Disposição Oceânica da Codesp. Tanto que a Civil mandou ofício para a Polícia Federal informando sobre o caso.
A própria Codesp recebeu um laudo de uma empresa que ela teria contratado informando sobre o problema, mas a estatal  não divulga este laudo. O documento estaria guardado a sete chaves. Até o momento, não se tem informação sobre a existência da licença ambiental da obra. As Câmaras de Santos e Guarujá também entraram na história e pediram informações sobre a cava.

A ilha é localizada entre o Canal de Piaçaguera e o Rio Cubatão, no interior do Estuário de Santos, em frente à região da Alemoa. Tudo começou em setembro quando a VLI iniciou a construção de uma cava subaquática no leito navegável para acondicionar 1,5 milhão de metros cúbicos de sedimentos contaminados dragados no Canal da Piaçaguera.

Os representantes do T-Green alegam que  a cava oferece risco ambiental, pois pode ocorrer a dispersão de material contaminado no Estuário e nas praias da região, além de inviabilizar a construção do T-Green.

A VLI foi notificada sobre o licenciamento ambiental e informou que “tudo estava em conformidade com a legislação dos órgãos competentes”. Porém, nenhum documento foi apresentado.

Algo que chamou a atenção é que a Usiminas entrou repentinamente no circuito para aliviar a Ultrafértil, contratando uma outra empresa para iniciar a dragagem, só que a cava está sendo construída desde setembro pela VLI.

codesp_procede_com_dragagem_no_porto_de_santos (1)

A confusão aumentou quando foi solicitado à Cetesb/São Paulo a Licença de Instalação (LI). São Paulo garantiu que a LI estava na Agência Regional de Cubatão. Cubatão informou que o documento estava na Capital.

Os representantes do T-Green registraram uma reclamação na Agência de Cubatão pedindo a paralisação da construção da cava e a apresentação da licença para a obra.

Câmaras

O caso foi parar nas Câmaras de Santos e Guarujá, que já se manifestaram sobre o assunto. Aqui em Santos foi criada uma Comissão Especial de Vereadores (CEV) para investigar a dragagem e essa situação toda. A CEV foi proposta pelo vereador Fabrício Cardoso  (Fabrício DVD) e também tem a participação de Rui de Rosis. A conferir.

Um comentário sobre “Polícia Federal e Câmaras de Santos e Guarujá querem informações sobre cava subaquática da VLI

  1. FABIO MELLO FONTES

    Acho que a cava foi feita e oficialmente aprovada. Os sedimentos aí a serem colocados, vão POUSAR NO FUNDO, ainda existe a força da gravidade. Meu sexto sentido diz que há “forças ocultas” ou perdedores desses contratos, tentando “jogar m. no ventilador” só isso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *