usina0404Divulgação/PMS

No ano em que completa 44 anos de existência, a Usina de Asfalto da Prodesan, no bairro da Alemoa, está com seus dias contados, pelo menos, na vontade do presidente da empresa Odair Gonzalez. Em recente Audiência Pública, o ex-vereador lembrou que o terreno onde fica a usina é de propriedade da Prodesan, no entanto, pode ser vendido a qualquer momento, sem passar pela Câmara Municipal.

Como no Blog Santos em Off, a gente mata a cobra e mostra a cobra morta, sem ser politicamente incorreto, conseguimos provar que o amigo comissionado de Paulo Alexandre Barbosa está errado. Pelo menos no período entre 1976 até 29 de março deste ano, a área sempre pertenceu ao povo santista.

cartorio

Basta dar uma passada no cartório, o 1º Ofício de Registro de Imóveis de Santos para comprovar que o terreno pertence à Administração Municipal. Para colocar à venda, Gonzalez terá que submeter o negócio aos vereadores santistas.

A Usina do Asfalto da Prodesan chegou a produzir , em média, até quatro mil toneladas de asfalto por mês, utilizados na vias públicas e obras de Santos. Por exemplo, em 2012, foram 46 mil toneladas. 62% do que era produzido na usina tinha como destino a Prefeitura de Santos, nos programas de pavimentação, operação, tapa-buraco e trabalhos executados pela Prodesan. Os 38% restantes eram vendidos para terceiros.

Trabalhadores

A Usina tem 110 funcionários e eles não sabem qual será o futuro se tudo for vendido. Trabalhadores relatam que o local vem sendo sucateado e produzindo apenas 5% ( 35 toneladas) da sua capacidade total, que é 700 toneladas/dia.

Os operários da Usina relatam também que a Prefeitura, por outro lado, compra massa asfáltica de empresas de fora da Cidade. A conferir.