SPU paralisa definitivamente cava subaquática da VLI-Ultrafértil

Essa história serviria pra escrever um romance policial-político. Tem poder econômico, espionagem, influência política, corrupção, Justiça, ministros, empresários, meio ambiente etc. 

Vamos direto ao assunto, pois tem jornalão centenário que vai “esquecer” de publicar. 

A Superintendência do Patrimônio da União de São Paulo (SPU) determinou a paralisação imediata da cava subaquática, que está sendo preenchida com sedimentos contaminados dragados no Canal do Piaçaguera, em frente à Ilha das Cobras, em Cubatão. A obra pertence à VLI- Ultrafértil.

Já que a história tem características policiais, como dizem na malandragem: “o bagulho ficou sério”.

A obra já foi paralisada pela Justiça e liberada. Já havia sido parada pelo SPU, mas a influência de um “político da região” junto a ministros do Governo Temer conseguiu que a SPU em Brasília mudasse a decisão da SPU de São Paulo. Um detalhe importante é que isso não impede a dragagem do Estuário de Santos, mas, apenas, a colocação dos resíduos dentro da cava. Uma desculpa a menos.

O superintendente Robson Tuma insistiu e a obra foi definitivamente interrompida. O motivo é a falta do certificado de uso do espelho d’água.

Quando você pretende construir algo, um píer, por exemplo, em águas que pertençam à União, é exigido esse documento. O Terminal Integrador Portuário Luiz Antonio Mesquita (Tiplam) apresentou uma série de documentos, menos este. Isso pelo fato dos proprietários da Ilha das Cobras, que pretendem construir o T-Green (terminal portuário) ali, terem solicitado o documento e ele está sob análise da SPU, ou seja, você não pode solicitar esse documento se ele já foi pedido anteriormente. Não tem choro.
Isso tudo pode mudar? Bom, no Brasil tudo é permitido para alguns, mas os ministros do combalido Governo Temer não estariam dispostos a intervir politicamente num caso que tem tudo pra virar um escândalo mundial e, atualmente, mais uma novela “Gedel Mala de Dinheiro Vieira” poderia implodir definitivamente a gestão Temer.

A cava subaquática foi construída  no leito navegável e pode acondicionar 2,5 milhão de metros cúbicos de sedimentos contaminados dragados no Canal da Piaçaguera, entre eles metais pesados. O que vem arrepiando os ambientalistas e especialistas é que a colocação dos resíduos tóxicos estaria sendo feita sem os cuidados necessários e já existiria a dispersão desses poluentes pelo Estuário. Trata-se de uma das das maiores cavas do mundo.

Outro perigo é que a cava fica numa curva e com o aprofundamento do canal para entrada frequente de navios de grande porte, o risco de colisão com a cava subaquática torna-se enorme.

Algo que é definido como “estranho” pelo especialistas é que a cava é considerada uma tecnologia ultrapassada e, portanto, nunca deveria ter sido aceita pela Cetesb. A maneira correta seria o tratamento ou a disposição dos resíduos tóxicos em unidades de confinamento terrestre. Em vários estados americanos, a construção das cavas subaquáticas não é permitida
A conferir.

Papai Mourão vai gastar R$ 1 milhão em árvores de Natal

Dezembro chegando e o espírito natalino já está no ar. O momento é de começar a se preparar para as compras e torrar dinheiro público, isso mesmo. Gastar, pois em 2018 temos eleições gerais e obras boas são aquelas que aparecem para os turistas e elite da Cidade, não aquelas que beneficiam grande parte da população.

Vamos ao assunto e só pra lembrar tem jornal na região que não vai publicar isso, por motivos óbvios. A Prefeitura de Praia Grande que é administrada por Alberto Mourão, que teria pretensão de sair candidato ao Senado, em 2018, pelo Estado de São Paulo, vai gastar a bagatela de R$ 1 milhão na decoração de Natal do Município.

A grande obra de Mourão para os festejos natalinos provocou um rebuliço nas redes sociais. Munícipes estão revoltados com os valores que serão utilizados. Por incrível que pareça as reclamações ecoaram até na Câmara Municipal de Praia Grande, sempre tão subserviente aos prefeito municipal.

A vereadora Janaina Ballaris apresentou na sessão desta terça-feira um requerimento, que foi aprovado por seus pares, onde pede explicações ao prefeito sobre os valores que serão gastos com os enfeites, entre eles árvores gigantescas de Natal. Janaina, no requerimento, lembra a Mourão, que o orçamento da Secretaria Municipal de Habitação é de R$ 3 milhões e que a Cidade tem um déficit de moradias de 13 mil famílias. Prioridade de governo é isso.

Na sessão desta terça, um dos vereadores, na apresentação do requerimento de Janaina, citou que o valor está sendo definido em pregão eletrônico e que pode cair para R$ 700 mil. É defender o indefensável.

O Blog Santos Em Off entrou em contato com a Prefeitura de Praia Grande para saber detalhes dessa grande e importante obra para toda a região. Foram enviadas as seguintes perguntas: Qual o valor que a Prefeitura pretende gastar com árvore de Natal que será erguida na Cidade?; Qual a importância disso para a Cidade?; A Cidade não poderia usar esses valores em benefício da população com investimento em saúde, educação ou habitação?; Para quando está prevista a inauguração?

A Prefeitura enviou esta resposta: “A decoração de Natal em Praia Grande é realizada através de processo licitatório, que está em fase de elaboração e deve ser concluído em uma semana. A árvore de Natal da Cidade é tradicional, sendo um dos pontos turísticos mais visitados nessa época do ano. O valor investido, que será decidido através da licitação, é de utilização exclusiva a setores culturais e turísticos, com verba própria para os setores citados, não sendo considerado legal a utilização do recurso em outra área municipal”.

Pode ser legal, mas é, no mínimo, imoral.

A conferir.

Acompanhe o debate com os candidatos a presidente do Santos FC

21horas – Os candidatos a presidente do Santos Futebol Clube começam a chegar à Santa Cecília TV para o debate das 22 horas.

Nabil Khaznadar, Andres Rueda e José Carlos Peres já estão a postos. Modesto Roma Júnior ainda é aguardado;

21h07- O candidato Modesto Roma chega aos estúdios da Santa Cecília TV.

21h09- O debate não começou, mas o candidato Nabil Khaznadar protestou em redes sociais contra a escolha dos jornalistas que farão perguntas aos candidatos. Ele garantiu que dependendo do jornalista escolhido para fazer uma pergunta a ele, em sinal de protesto, não vai responder.

21h14- Os jornalistas que farão perguntas aos candidatos são:

Ted Sartori; Lucas Musetti; Vitor Anjos, Samir Carvalho; Orion Pires e Rodrigo Martins.

21h31- Três candidatos de oposição aguardam o início do debate.

21h45- Família Teixeira, o apresentador Irineu Alves e todos os candidatos a presidente do Peixe.

21h53- Andres Rueda e Nabil Khaznadar já estão em seus lugares para o debate.

 

21h59 Do outro lado, Modesto Roma Júnior e José Carlos Peres.

22h02- Começa o debate. Irineu Alves apresenta os candidatos e as chapas concorrentes

22h03- Sorteio do candidato vai fazer suas considerações iniciais. Nabil foi sorteado. 2 minutos.

22h04- Nabil fala em planejamento e definir um técnico para 2018. Ele se apresenta. Tem 57 anos, casado e duas filhas. “Dê a chance para o Santos Que Queremos”, diz.

22h05- Nabil fala em levantar o gigante (Santos) que está adormecido. Diz que foi da Torcida Jovem.

22h07- José Carlos Peres se apresenta e diz que ficou em segundo na última eleição. ” O Santos pede socorro”. Diz que quer acabar com as notícias ruins no clube. Ressalta que sua chapa é de coalização. “Vou indicar um integrante de cada chapa para o Comitê de Gestão se eu for eleito”.

22h09- Andres Rueda fala agora. Casado, 61 anos. Empresário do ramo de tecnologia. “O sócio é o verdadeiro dono do clube”. Falou em resgatar a relação do sócio com o clube.

22h11- Fala Modesto Roma. Cumprimenta todos os candidatos. Fala que o clube foi o primeiro a ter eleição direta para presidente de clube. “O sonho de todo santista é ter um Santos forte e vibrante”. Ele lembra que o clube ganhou dois títulos paulistas, vice da Copa do Brasil e é segundo no Brasileirão. ” Vamos restaurar nossa casa”.

22h16=- Candidato pergunta para candidato. Réplica e tréplica. Nabil para Roma

22h16- Pergunta sobre a dívida do clube e sobre a base. “O que pensa para o futuro do clube?

22h17= Modesto diz que Nabil não fala a verdade e não conhece a realidade do clube. Fala das dívidas herdadas de Odílio Rodrigues, apoiado por Nabil à época.  Citou que o clube na gestão de Odílio vendeu vários jogadores.

22h18= Nabil fala que Modesto mente. Diz que não foi a favor de venda de jogadores e que isso à época não era permitido, no fim da gestão.

22h19- Roma diz que tem um parecer sem ressalvas sobre as contas do clube.

22h21- Pau quebra entre Nabil e Roma. Roma consegue um direito de resposta por ter sido interrompido por Roma.

22h22- Roma pergunta para Peres. Negociações de direito de TV foram feitas por Peres em 2010. ” Como foram as negociações com as emissoras de TV?

22h23- Peres diz que a negociação foi feita pelo G4 e obteve êxito e trouxe R$ 10 milhões ao clube. A FPF não esteve envolvida que ficou com uma comissão.

22h25- Roma diz que o presidente da FPF, em 2015, manda carta dizendo que Peres teve passagem inexpressiva pela FPF e que teria pedido comissão na negociação.

22h26- Peres diz que o G4 criou uma indisposição nesta questão.

22h26- Rueda pergunta para Nabil. Fala sobre custo de campanha. ” Chegou a ter propostas de empresários investir na campanha e negamos. Qual sua opinião sobre isso?

22h27- Nabil diz que avisaram aos sócios e vão esclarecer tudo e farão uma Portal de Transparência se forem eleitos. ” Queremos tudo transparente. Nossa chapa para o Conselho não terá ninguém empregado no clube”.

22h29- “Existe almoço grátis?” . Nabil diz que não pode existir apoio de empresário.

22h30- Peres pergunta para Rueda. “O que você viu no Comitê de Gestão?

22h31- Rueda ficou oito meses no clube. Pediu a demissão de dois funcionários e a gota d´água foi a venda de Geuvânio.

22h32- Peres falou do CG e anunciou os componentes para o Comitê de Gestão. Para atuar com ata, Portal de Transparência. Quatro vagas para as outas chapas. “O Santos precisa de menos ódio e mais gestão “.

22h34- Fim do segundo bloco. No terceiro, jornalistas fazem perguntas para os candidatos a vice (Orlando Rollo, Fábio Piery, José Renato Quaresma e Cesar Conforti).

22h40- Perguntas para os  candidatos a vice-presidente

Primeira pergunta do jornalista Samir Carvalho pergunta para Cesar Conforti.

“O Peres participou da gestão Modesto. Foi uma contratação política?

Conforti responde que foi dada uma condição politica ao Peres e o resultado não foi bom.

Orlando Rollo comenta. O presidente da FPF disse que eu (Rollo) fosse 1% que foi Peres seria ótimo.

22h42- Lucas Musetti pergunta para Quaresma. “Você era muito atuante no CG. Qual foi a motivação pra sair?

“Várias. Queríamos administrar com discernimento, linhas de conduta. Foi tumultuando. Contratação colocadas à mesa. Sem discussão. Saída culminou com a contratação de um treinador.  Pedi para ser demitido”.

Conforti comentou que a história foi um pouco diferente. Disse que Quaresma participou da contratação.

Orion Pires pergunta para Rollo. Perguntou sobre união das chapas. “Fizemos um grande esforço para isso. “Tentamos trazer as outras chapas. Chamamos Rueda e Nabil. Só não queríamos  pessoas ligadas a Odílio Rodrigues. Todos foram convidados. Precisamos unir o Santos”.

Fábio Pierry comentou. ” A chapa era do Laor e Odílio. A Chapa Santos que Queremos é a única oposição”. Piery é interrompido e pede seu tempo de volta. Ele diz que ele e Nabil não recebem salários do Santos.

Ted Sartori pergunta a Pierry sobre o Pacaembu. ” Nós tivemos um encontro com o secretário e o presidente da SPTrans. Existe uma liminar proibindo shows. Essa licitação quer show e a associação não quer. Estamos alinhavando o aluguel por três anos. Vamos mandar jogos aqui e em São Paulo”.

22h53- Quaresma concorda com Pierry, mas teme o pagamento do aluguel e mais uma despesa. “Precisamos medir a capacidade financeira do clube”.

No quarto bloco, os candidatos a presidente respondem perguntas dos jornalistas.

22h57- O jornalista Rodrigo Martins pergunta para Modesto Roma. Ele pergunta sobre o mando de campo e nova arena.

Modesto Roma diz que a Vila Belmiro é um território sagrado. “Na nossa gestão, 17% dos mandos foram no Pacaembu. Pagamos R$ 100 mil para jogar lá. Temos algumas limitações para atuar lá. A renda dos jogos não é preponderante. Temos projetos para um novo estádio e duas áreas que estamos estudando. Porém, a Vila é nossa casa”.

Rueda fala que o clube não tem condições de ter uma arena. “Houve um investidor que faria uma arena, mas o santos ficaria com 40% depois de 20 anos”.

Vitor Anjos pergunta Rueda sobre o empréstimo feito para pagar o Lucas Lima. Questiona se se arrependeu disso. Ele disse que fez um empréstimo e o dinheiro depositado na conta do Internacional. “Emprestei sem juros e foi tudo pago”.

Roma confirmou que houve o empréstimo e fez uma trabalho em prol do Santos FC.

23h07- Ted Sartori pergunta sobre participação de Peres na administração Modesto Roma. ” Sempre falei de gestão compartilhada. Fui convidado pelo Marcelo Teixeira. Nunca pedi emprego. Houve um contrato com a China e não tive estrutura. Em janeiro, ele saiu candidato e eu me afastei”.

Nabil Khaznadar citou que Marcelo Teixeira é quem manda no Santos FC. Disse também que Peres trabalhou em todas as gestões.

23h09- Musetti pergunta sobre o paradeiro de Odílio Rodrigues a Nabil. Ele diz que era conselheiro de Laor, Teixeira, Samir, e Miguel Assad. “Se vocês não encontram o Odílio, muito menos eu”.

23h11- Peres pergunta por que Nabil rejeita o nome de Odílio Rodrigues. ” Fui indicado pelo Marcelo. Tenho orgulho disso. Ao contrário de você que rejeita seu chefe. Odílio”.

Quinto bloco do debate. Candidato pergunta para candidato.

23h17 Peres pergunta para Roma por que a dívida não para de crescer?

23h20 – Roma nega o crescimento da dívida  e diz que Peres não conhece as contas do clube. “Não estou faltando com a verdade”.

Roma diz que Peres mente e cita o relatório do Conselho Fiscal mostrando a mentira. “Temos uma gestão séria, não mentirosa”.

23h21- Rueda pergunta para Peres sobre a Base do clube. Ele citou um escândalo de corrupção na base.

23h23- Peres diz que não sabia do caso e promete uma reformulação completa no setor se for eleito. Citou que o clube perdeu a vez para um time da Capital.

23h24- Citou que superávit dito por Roma e lembrou que nesta segunda foi divulgado que Ricardo Oliveira está há quatro meses sem receber Direitos de Imagem.

23h25- Peres diz que tem a mesma informação e cita que jogador que não recebe não joga.

23h26- Roma pergunta para Nabil. Ele fala que Nabil sempre defendeu a gestão de Odílio. “Você disse que pediu pra tirar a venda de jogadores próximo da eleição. Mas se o Conselho permitir pode sim”.

23h28- “Vocês querem trazer todo o prejuízo para nossa chapa”, diz Nabil

23h29- “O senhor quer confundir o sócio”, afirma Nabil.

23h30 – Nabil pergunta para Andres Rueda sobre o Comitê de Gestão. ” O que pretende mudar”. Rueda diz que as atas na administração Odílio sumiram. ” Os votos precisam ser divulgados. Impera o presidencialismo no clube. A sociedade mudou. Uma só pessoa não pode pensar tudo”.

23h32- Nabil fala que o Comitê de Gestão precisa ser transparente.

23h34- Rueda destaca que o estatuto precisa ser cumprido.

Sexto bloco: considerações finais dos candidatos

Modesto Roma

“Quero agradecer a imensa audiência. Lembrando que temos todas as atas. Precisamos mais três anos nesta gestão. Um Santos Gigante e que renovem essa confiança. Não podemos ter novas aventuras como anteriormente. Não adianta vir com falácias, porque temos responsabilidade. Não quero ver mais funcionário chorando, como vi, quando assumi.

Andres Rueda

“Não fosse pela minha presença pensariam que é uma reprise de 2014. Não muda nada. Cada três anos a dívida aumenta, não ganhamos nada. Ninguém falou do Sócio-Rei. Os sócios sabem o que o clube precisa. Ninguém executa nada. Quem pode mudar é você, sócio. Alguma coisa precisa ser feita”

José Carlos Peres

“Estou preparado para assumir o clube e unir todos. Nós propomos um Santos só. Não terei empresário de estimação. Base forte, clube unido. Jogando em São Paulo e Santos. Eu amo esse clube e sou o único que pode unir so grupos. O Santos precisa ter reputação. Um setor que cuide da sua imagem”.

Nabil Khaznadar

“Agradecer a todos. Entrem no nosso site e leiam os 12 princípios. Teremos um grupo de notáveis. Somos a única e verdadeira oposição. Vamos assumir o Pacaembu. Dois clássicos pagam o aluguel. Vamos tirar a dormência no clube. Compareça e não deixe de votar”.

Fim do debate.

Debate entre candidatos a presidente do Peixe terá perguntas para vice também

A Santa Cecília TV realiza nesta segunda-feira, dia 27, às 22 horas o primeiro debate entre os candidatos à presidência do Santos Futebol Clube. O encontro vai reunir as quatro chapas que disputam a preferência dos associados. A mediação será do jornalista Irineu Alves, com direção jurídica do advogado Marcelo Henrique Veronez. Este é o primeiro dos dois encontros que o Sistema Santa Cecília vai promover até o dia das eleições. O Blog Santos Em Off vai acompanhar o debate ao vivo.

O segundo será dia 7 de dezembro, dois dias antes do pleito, no mesmo horário e dentro do mesmo formato.

O debate terá seis blocos e duração total de uma hora e meia, na qual cada candidato terá oportunidade de apresentar suas propostas e projetos para o triênio 2018-2020 do Santos Futebol Clube. Um dos blocos será de perguntas para os candidatos a vice das quatro chapas.

As chapas que concorrem são:

1- “Movimento Somos Todos Santos”, que traz José Carlos Peres, presidente e Orlando Rollo, vice.
2- “O Santos Que Queremos”, que tem Nabil Khaznadar,presidente e Fábio Pierry, vice.
3- “Santástica União”, com Andres Rueda, presidente, e José Renato Quaresma, vice.
4-“Santos Gigante”, com Modesto Roma Júnior candidato a presidente e César Conforti, vice.

Como foi a preparação dos candidatos:

Chapa 1- José Carlos Peres passou o dia estudando seu plano de governo e conversando com assessores e companheiros de campanha.

Chapa 2- Nabil Khaznadar passou a tarde na Capital reunido com sua assessoria fazendo ajustes finais para o debate.

Chapa 3- Andres Rueda reuniu-se com integrantes da Santástica União para discutir os principais temas e propostas da sua campanha. Conversou com associados por telefone.

Chapa 4- Modesto Roma passou o dia se preparando para o debate e repassando os pontos das suas propostas com os coordenadores de campanha.

A Santa Cecília TV pode ser sintonizada na Baixada Santista-SP pelos canais 52.1 digital, 52 UHF, 13 Net, 352 GVT, 10 Vivo Fibra e no mundo todo pelowww.santaportal.com.br.

A conferir.

Justiça barra tentativa de aumento de IPTU para os mais pobres de SV

Já que a onda atual é enfiar goela abaixo da população todo e qualquer absurdo pensado nos gabinetes espalhados pelo País, os políticos de São Vicente deram um exemplo à altura para seus moradores. Nesse caso, a Justiça pendeu para a parte mais fraca e, por enquanto, mandou parar com a “Pegadinha do Pedro Gouvêa”, prefeito do PMDB, partido de Michel Temer.

Gouvêa e sua equipe resolveram diminuir os problemas financeiros da Prefeitura de São Vicente, literalmente, no lombo do povo da Cidade. Por meio de uma Lei Complementar, aprovada na Câmara e sancionada pelo prefeito, começaria a cobrar, a partir de janeiro de 2018, o Imposto Predial Territorial e Urbano (IPTU) com aumento de 15% e com alíquotas diferenciadas para algumas regiões da Cidade.

Um desses presentes do atual prefeito seria o aumento do valor do IPTU para quem vive na Área Continental do Município. Os moradores do Humaitá, Parque Continental, Jardim Irmã Dolores e Vila Ponte Nova, Parque das Bandeiras, Vila Nova São Vicente, Vila Ema, Vila Matias e Vila Yolanda, Gleba II, Jardim Rio Negro, Samaritá e Jardim Rio Branco, bairros mais pobres da Cidade, que enfrentam desde sempre problemas de infraestrutura, educação, saúde, violência entre outras coisas, pagariam a conta dos serviços de melhor qualidade oferecido aos mais ricos. Pedro Gouvêa iria virar um Robin Hood às avessas.

O Tribunal de Justiça do Estado de São Paulo concordou com os dois argumentos da Ação Direta de Inconstitucionalidade (Adin) proposta pelo Partido Socialismo e Liberdade estadual (PSOL/SP) e pelo PSOL/São Vicente: a Lei Complementar nº 875/2017 permitia à Prefeitura Municipal de São Vicente (PMSV) aumentar o IPTU de toda cidade em até 15%; e a inconstitucionalidade do aumento diferenciado para cada munícipe sem alteração da Planta Genérica de Valores (PGV).

O PSOL usou o argumento que a lei não alterou a PGV e somente uma lei pode alterá-la. Por isso, a intenção da Prefeitura de fazer um decreto-lei aplicando aumento diferenciado é inconstitucional.

O PSOL sugere que a Prefeitura de São Vicente aplique sobre o IPTU de 2018 apenas o índice da inflação para todos os munícipes. Eles destacam que o imposto em Santos será reajustado em 3%; Cubatão, 1,83% e Praia Grande, 2,46%.

Gouvêa tenta salvar sua pegadinha e garante que a “Lei é legal”. Não podemos esquecer que o prefeito quando estava em campanha afirmava que não aumentaria impostos e logo no primeiro ano de governo fez justamente o contrário de suas promessas eleitorais.

A conferir.