Tribunal de Justiça mantém condenação de prefeito de Santos

A imprensa amiga fez que não viu, mas nós ficamos sabendo e, pelo bem da informação, vamos divulgar. Paulo Alexandre Barbosa que vem se empenhando e colocando assessores do “seu time” para criar uma agenda positiva teve um revés na Justiça, na última semana.

O Tribunal de Justiça rejeitou o recurso impetrado pelos advogados do prefeito santista na ação em que foi condenado por utilizar imagens de uma servidora municipal, sem a devida autorização, na campanha eleitoral que garantiu sua reeleição em 2016. A funcionária Pública foi representada pelo advogado Enrico Watanabe.

A servidora municipal, em 2014, foi vencedora de um concurso na Secretaria de Educação e o vídeo foi veiculado para os profissionais que atuam na área da Educação da Cidade. Na campanha eleitoral e sem autorização as imagens foram utilizadas e rendeu mais um processo ao administrados santista.

A Justiça considerou que houve o uso indevido de imagem e estipulou uma indenização por danos morais e reiterou os prejuízos na veiculação indevida na campanha eleitoral.  Barbosa foi condenado a pagar uma indenização de R$ 8,8 mil acrescidos de juros e está obrigado a excluir as imagens da servidora sob pena de pagamento de multa diária. A conferir

Santos quer anular partida contra o Flamengo e pede punição a repórter

O Santos Futebol Clube reagiu imediatamente e pediu providências ao presidente da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), Marco Polo Del Nero, sobre a atuação do árbitro Leandro Pedro Vuaden na vitória do Peixe sobre o Flamengo, na noite de quarta-feira, na Vila Belmiro, por 4 a 2. Vuaden marcou e depois anulou uma penalidade máxima, o que prejudicou o Alvinegro, que com 5 a 2, teria se classificado e seguido para a outra fase na Copa do Brasil.
O Santos protestou ainda que a anulação da marcação foi provocada pelo quarto árbitro, que teria sido avisado pelo repórter Eric Faria, que trabalha na Rede Globo de Televisão.
No ofício enviado para a CBF, o Santos afirma que Vuaden estava perto do lance e que apontou a penalidade na falta do zagueiro Réver no atacante Bruno Henrique dentro da área, aos 40 minutos do primeiro tempo.
Após um minuto, influenciado pelo 4º árbitro, Flavio Rodrigues de Souza, que estava na linha de meio-campo, a penalidade foi cancelada e Vuaden determinou a cobrança de escanteio.
O Peixe reitera que é mais “um caso em que o árbitro revoga sua marcação por
comunicação do quarto árbitro, cuja participação teria sido provocada pelo repórter de campo, Eric Faria, da Rede Globo de televisão, que é elemento alheio ao certame, devendo se comportar como jornalista e não como torcedor de seu time do coração”.
O Alvinegro garante que “reportar ao 4º árbitro sua impressão do lance após ver replay na televisão não é função nem atitude condizente com um jornalista esportivo.Esta ação repudiável foi testemunhada por dezenas de pessoas e pode ser constatada no vídeo da partida e em fotografias tiradas por outros veículos de mídia”.
A diretoria santista solicita à CBF as seguintes atitudes:
a) Anular a partida;
b) Proibir que repórteres permaneçam na lateral do campo e se comuniquem com a equipe de arbitragem durante as partidas;
c) Punir adequadamente a equipe de arbitragem que atuou em referida partida;
d) Descredenciar Eric Faria como repórter de campo.
A conferir.

MP libera instrumentos musicais para as organizadas e Santos não deve ter mais a Banda Santista na Vila

A ideia surgiu no Santos Futebol Clube e estava prestes a ser colocada em prática, mas uma reunião realizada entre representantes dos clubes de São Paulo, Ministério Público e Polícias Militar e Civil jogou areia na iniciativa.
O clube estava apenas esperando uma autorização para colocar nos jogos realizados na Vila Belmiro: a Banda Santista. O grupo ficaria na direção do meio-campo (meio do retão), atrás dos camarotes e seria composto por 20 ritmistas. Em uma partida as músicas ficariam por conta dos integrantes da Torcida Jovem e na outra da Sangue Jovem, sucessivamente.
O repertório contaria com músicas do Santos FC, não canto de guerra das torcidas, com o objetivo de incentivar o time contra seus adversário no estádio santista. Os instrumentos são todos do Alvinegro, não das torcidas, e todos eles são identificados com ao símbolo do Peixe.
Agora, com a liberação dos instrumentos musicais, ,além dos bandeirões e faixas, a partir do segundo turno do Brasileirão, as Torcidas Organizadas devem levar à Vila Belmiro seus próprios instrumentos e tocar suas próprias músicas, inviabilizando a ideia. A conferir.

Goleiro acusado da morte de estudante viaja para o exterior e assina com clube português

A notícia caiu como uma bomba dentro da família de Matheus da Silva Nascimento, jovem atropelado e morto pelo goleiro Raphael Aflalo Lopes Martins, no dia 9 de abril,  na Avenida Epitácio Pessoa, no bairro da Aparecida. Aflalo não só viajou para fora do Brasil como assinou contrato e vai jogar no Clube Desportivo  das Aves, de Portugal.
As informações não são muitas,  nem mesmo na página oficial do clube, mas o próprio jogador postou uma foto na sua conta do Instagram e ainda escreveu ” Primeiramente, agradecer a Deus por mais essa conquista”.
O Blog Santos Em Off entrou em contato com o advogado de Raphael Aflalo, Eugenio Malavasi, que confirmou a viagem de seu cliente para Portugal e assinatura de contrato com um clube de lá. Ele ressaltou que não existe nenhum impedimento em seu cliente viajar.
O advogado Airton Sinto, contratado pela família de Matheus da Silva Nascimento para trabalhar na acusação do goleiro,havia  pedido à  autoridade policial responsável pelo inquérito a apreensão do passaporte de Raphael Aflalo Lopes Martins já que tinha a informação que o jogador  acusado pelo crime estaria pensando em sair do País. O delegado negou o pedido do advogado.
Morador de São Vicente, Matheus estudava e ajudava o padrasto Charles Nascimento da Silva num carrinho de bebidas na praia. De acordo informações da Polícia, Matheus e Charles Nascimento da Silva, padastro dele, atravessaram a avenida com o carrinho, quando foram surpreendidos por uma carro BMW 318 IA, placas BIA 0215, cor prata, de Santos. Com o impacto, o estudante foi arremessado a alguns metros. Ele foi levado ao hospital, mas sofreu uma parada cardiorrespiratória e faleceu.
A BMW ainda atingiu um veículo que estava estacionado na avenida.  Raphael estava com sua CNH vencida,  tentou fugir, mas foi impedido por pessoas que estavam no local.  O caso foi registrado como homicídio culposo (sem intenção) na direção de veículo automotor. A conferir.
   

Imagem inline 1

Pré-candidato quer integrante da família Teixeira na sua chapa- Coluna “Nos Bastidores do Santos”

Nesta coluna, vamos abordar que as conversas seguem intensas e alguns candidatos querendo o apoio ou participação de nomes conhecidos na Cidade na composição das chapas.
Bomba?
A coluna ” Nos Bastidores do Santos FC” recebeu a informação que um dos pré-candidatos a presidente do Alvinegro estaria disposto a contar com um nome conhecido da Cidade para ser seu vice-presidente nas próximas eleições, visando angariar os votos dos torcedores que moram na Baixada Santista, principalmente.
Será?
José Carlos Peres, o ex-presidente Marcelo Teixeira e o Marcelinho Teixeira teriam sido vistos jantando em Santos nesta semana. No cardápio: uma provável  candidatura de Marcelinho a vice de Peres em dezembro.
Negou
Em contato com a coluna, Marcelinho Teixeira negou a candidatura e disse que o estatuto do clube não permite que ele dispute como presidente, vice ou integre o Comitê de Gestão do Peixe, já que não tem a idade mínima exigida que é de 30 anos. Marcelinho tem apenas 21 anos. Destacou que Peres é um grande amigo e que deseja boa sorte se ele for candidato.
Futuro
Marcelinho Teixeira, porém, já deixou claro que no futuro pretende brigar por um cargo no comando do Santos Futebol Clube, sempre sob observação do pai, o ex-presidente Marcelo Teixeira.
Oposição
O jornalista Odir Cunha segue firme com a intenção de disputar a próxima eleição no Santos. Líder do ” Movimento por um Santos Melhor” ele prega mais transparência, competência, profissionalismo e ousadia. De acordo com ele, o torcedor voltará a apoiar mais o time, indo aos jogos e se associando ao clube, quando sentir mais credibilidade nas pessoas que dirigem o Santos.
Rollo explica
Sobre a informação que estaria fechado com a candidatura de José Carlos Peres, Orlando Rollo procurou a coluna para fazer algumas ponderações. Ele destaca que é favorável a uma chapa única de oposição e que algumas lideranças expressivas estão se reunindo a favor desse objetivo. Ele lembra ainda que o grupo político de Nabil Khaznadar deve lançar um candidato também e pelo fato de Peres ter ficado em segundo lugar na última eleição defendeu o nome dele.
Apesar disso…
Rollo lembra que não tem nada contra Nabil, mas entende que a candidatura de Peres reúne maior chance de êxito. Ele reafirmou que ainda não tem nada decidido e que lutará até o fim por uma chapa única de oposição.
Movimento
Andres Rueda, também apontado como pré-candidato, garante que está  empenhado em montar um movimento de oposição no Santos. Ele diz que todos os grupos políticos foram convidados a participar desde que aceitassem princípios de gestão que constam num documento elaborado previamente. Rueda garante que os sócios estão divididos em 12 grupos e, democraticamente, os cabeças de chapa vão ser escolhidos por votação dos grupos aderentes. Portanto, ele ainda não sabe se terá seu nome escolhido para participar da eleição santista.  A conferir