justiçaReprodução

No dia 31 de janeiro, o Grupo Alvorada acabou com a CBN/Santos e demitiu todos os 15 funcionários. As regionais dos sindicatos dos Radialistas e dos Jornalistas, diante de uma dispensa em massa, em com um pedido de audiência de conciliação no Tribunal Regional do Trabalho (TRT).  A Rádio Saudade FM entrou no processo, pois teria arrendado a emissora 99,7 FM por quatro anos.

No dia 7 passado, na Capital,  representantes das duas rádios (Alvorada e Saudade), dos sindicatos dos Radialistas e Jornalistas e advogados começaram a costurar um acordo. A empresas se mostraram dispostas a evitar o julgamento e uma provável condenação pela dispensa dos trabalhadores e encerramento da CBN/Santos, sem negociação prévia com os dois sindicatos.

Quando fazem um grande número de cortes, as empresas são obrigadas a chamar os sindicatos envolvidos para negociar, já que existe o “risco social” em se mandar embora muitas pessoas ao mesmo tempo.

Como a Rádio Alvorada já havia dado dois salários a mais para cada demitido e prorrogado o plano de saúde por mais três meses, fico decidido na mesa de negociação que a empresa poderia dar mais dois salários (quatro no total) e conceder outros três meses no plano de saúde (seis no total). A proposta foi levada para assembleia e aprovada pelos trabalhadores. Uma parte será paga agora em março e a outra em abril.

Entenda o caso

O empresário Marco Aurélio Vieira, o Marcão, arrendou a frequência 99,7 FM do Grupo Alvorada e está transmitindo a programação da Rádio Saudade FM  em duas estações, a outra é a 100,7, uma emissora educativa. Isso deve acontecer por seis meses e,depois, a Saudade fica definitivamente na 99,7.

Sócio dos irmãos Gil e Beto Mansur, na VTV-afiliada do SBT na Baixada Santista, Marcão teria também parceria dos irmãos Mansur  na Saudade FM.

No ano de 2015, duas empresas fizeram demissões consideradas “em massa” e foram condenadas no Tribunal Regional do Trabalho (TRT). A Radio Cultura FM, de propriedade dos irmãos Mansur, foi arrendada para uma igreja evangélica. Foram 11 trabalhadores demitidos. O TRT condenou a rádio a reintegrar todos .Um acordo encerrou o processo.

Num jornal centenário da Cidade, 19 trabalhadores foram demitidos em julho de 2015. Numa ação dos sindicatos dos Jornalistas e dos Trabalhadores Administrativos, a empresa também foi condenada pelo TRT. Todos foram reintegrados e o jornal recorre da decisão no Tribunal Superior do Trabalho, em Brasília.